Verminose em Caprinos

0
41

Os animais parasitados pelos diferentes endoparasitas podem manifestar perda de peso, edema submandibular (papeira), diarréia, pelos secos, anemia, desidratação, debilidade geral e morte. Nos jovens, as diferentes  verminoses comprometerão o ganho de peso e idade a puberdade, resultando em animais subdesenvolvidos ou levando à morte, quando do diagnóstico não realizado corretamente.

O controle é efetuada através de vermifugações estratégicas:

  • na pré-estação de monta, em rebanhos semi-confinados ou em criações extensivas
  • no pós-parto Þ obrigatória (5 a 10 dias pós-parto, repetindo se possível após 21 dias), para controle da hipobiose gestacional, utilizando princípios ativos de eleição, como albendazole, ivermectinas ou levamizole
  • antes e após a estação de chuvas em rebanhos semi-confinados ou em criações extensivas

Recomenda-se que, conforme o manejo e disponibilidade de laboratórios capacitados, sejam efetuados:

  • exames de fezes periódicos (normal: £ 500 opg)
  • cultura de larvas (principalmente para identificação e quantificação de Haemonchus)
  • higiene das baias, cochos e bebedouros
  • controle de pastos e aguadas em criações semi ou extensivas e, principalmente, rotação de pastagens
  • controle biológico, com o pastoreio alternado de bovinos ou equinos

Não existe um programa fixo ou recomendado para todo e qualquer tipo de criação. Esse deverá ser elaborado de acordo com o manejo, situação climática e, principalmente, a situação individual de cada rebanho, além da resistência a vermífugos. Deve-se evitar o uso indiscriminado e excessivo de vermífugos, bem como subdosagens, e procurar selecionar animais e linhagens resistentes. Porém, alguns detalhes de manejo devem ser  criteriosamente observados:

  • em rebanhos caprinos semi-confinados; pastoreio apenas após a secagem do orvalho Þ proibido nos dias chuvosos;
  • destino das fezes: adubo de hortas e árvores frutíferas (adubo natural, de excelente qualidade), e jamais de pastagens ou capineiras que sirvam de alimentação àquela espécie;
  • cordeiros e cabritos pré-púberes Þ sempre que possível, evitar o acesso a pastos, evitando assim a ingestão de larvas de vermes, e que desenvolvam um quadro de verminose exatamente no momento em que devem ganhar peso rapidamente, pré e pós-desmame;
  • vermifugação de fêmeas gestantes exclusivamente após o 45° dia de gestação ou até o 100° dia, e apenas se necessário.

Autora: Profa. Dra. Anneliese de Souza Traldi

astraldi@usp.br

Fonte:  http://www.montesaltos.com/ENFERMIDADES_DE_CAPRINOS_E_OVINOS.pdf

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here