Soja Plus poderá atender egressos de trabalho escravo

0
6

A Aprosoja e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso (SRTE), em conjunto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), irão formatar parceria para qualificação de trabalhadores egressos de situação análoga à escravidão

Assessoria de Comunicação APROSOJA

Uma primeira reunião já foi realizada entre as instituições e outras empresas ligadas ao agronegócio em Mato Grosso.

O objetivo da Superintendência é que as empresas insiram dentro dos projetos de responsabilidade social o público resgatado das ações de fiscalização e em situação de vulnerabilidade social.

A Aprosoja coordena o ‘Soja Plus’, um programa de melhoria contínua das propriedades rurais e a proposta da Superintendência do Trabalho se encaixa dentro das metas do programa. “Nosso foco é melhorar a gestão das propriedades, excluindo todo tipo de irregularidade. Neste momento estamos realizando cursos de qualificação voltados à NR 31, que é a legislação trabalhista rural, e reconhecemos que além da prevenção é importante atuar também no resgate da cidadania dos trabalhadores que vivenciaram situações degradantes”, destacou a analista de Meio Ambiente da Aprosoja, Marlene Lima.

A coordenadora do projeto de qualificação ‘Ação Integrada’ da Superintendência Regional do Trabalho, Alda Teresa Castro, afirmou que a erradicação do trabalho escravo não depende só de ações repressivas, mas também de prevenção e assistência. “Não podemos deixar as pessoas tornarem-se vulneráveis e para isso a participação das empresas é de fundamental importância”. Alda complementa ainda que sem qualificação os trabalhadores que são retirados do trabalho escravo continuam vulneráveis e suscetíveis a retornarem à situação degradante. “Temos que cortar este ciclo vicioso e por isso buscamos a Aprosoja, pois sabemos que a entidade tem condições e capilaridade para nos ajudar com isso”, afirmou.

A SRTE em parceria com a Procuradoria Regional do Trabalho da 23ª Região e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) desenvolvem o projeto “Ação Integrada”, cuja proposta é unir iniciativas das instituições privadas e públicas na promoção da modificação social, educacional e econômica dos trabalhadores retirados do trabalho escravo ou em situação de vulnerabilidade. O projeto oferece cursos de qualificação técnico-educacional em parceria com as empresas participantes.

Fonte: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?tit=soja_plus_podera_atender_egressos_de_trabalho_escravo&id=62493

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here