Soja em Chicago trabalha com estabilidade nesta 6ª feira e mercado busca se reequilibrar

0
3
bigfatcat (CC0), Pixabay

Publicado em 07/12/2018

O mercado da soja segue buscando se reequilibrar e depois da baixas de ontem – que foram tímidas no final do dia, mas fortes no meio dele – as cotações trabalham com estabilidade nesta sexta-feira (7), e com variações bastante limitadas.

Perto de 10h10 (horário de Brasília), os preços cediam pouco mais de 1 ponto entre os principais vencimentos, com o janeiro/19 cotado a US$ 9,08 por bushel, enquanto o maio/19 valia US$ 9,33. Mais cedo, o mercado chegou a testar leves altas.

Segundo explicam analistas e consultores, os players seguem com a necessidade de mais detalhes sobre a trégua acordada entre Brasil e Estados Unidos sobre a guerra comercial. As especulações continuam, mas a cautela permanece entre os traders, que ainda precisam de fundamentos mais concretos para definir sua direção.

“Desde que os Estados Unidos e a China se encontraram em Buenos Aires, neste fim de semana, e um suposto acordo comercial entre as nações foi incitado para definição nos próximos 90 dias, nenhum dado sólido foi confirmado. Os operadores aguardam por iniciativas do lado chinês, uma vez que Trump mantém a posição de se expor através das redes sociais, que já não geram tanta atratividade”, explicam os analistas da ARC Mercosul.

No paralelo, o mercado observa ainda o bom desenvolvimento do plantio na América do Sul, principalmente no Brasil. Ainda de acordo com a ARC, já são 97,1% da área plantada e esse é o ritmo brasileiro mais acelerado da história para a oleaginosa.

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas