Sistemas de produção mais eficientes devem ser pesquisados, defende ex-ministro

0
2

05/08/2014

A identificação de alternativas sustentáveis que possam aperfeiçoar os tradicionais sistemas de produção agrícolas brasileiros foi o principal desafio lançado pelo ex-ministro da Agricultura Luís Carlos Guedes Pinto no segundo dia do XXX Congresso Nacional de Milho e Sorgo, que acontece até a próxima quinta-feira, 07, em Salvador-BA. “Temos em nossas mãos um problema delicado e precisamos questionar nosso modelo. Se, por um lado, tem possibilitado aumentos da produção e da produtividade, esse modelo tem gerado problemas ambientais com o uso excessivo de defensivos, além de aumentar consideravelmente os custos financeiros”, disse Guedes.

Para o ex-ministro, a Embrapa tem como desafio essa análise e a identificação de quais tecnologias que têm potencial para reverter esse quadro. “Temos que identificar sistemas de produção onde o uso excessivo de energia possa ser mudado”, afirmou, se referindo aos excessivos custos financeiros impostos ao produtor e aos problemas ambientais causados nesse contexto. “A agricultura deve se organizar. Sou otimista e considero que avançamos muito e vamos avançar mais, mas temos que nos organizar”, concluiu.

Antônio Álvaro Purcino, chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG), moderador da conferência apresentada pelo ex-ministro, defendeu o papel da Instituição na identificação de alternativas que diminuam, com sustentabilidade, os custos de produção da agricultura brasileira e que possibilitem a manutenção dos seus números positivos. “Precisamos de resultados de pesquisa que ainda ofereçam a possibilidade de se produzir em ambientes com diversos estresses, como na escassez de nutrientes e de água. A Embrapa faz parte desse contexto”, defendeu.

O XXX Congresso Nacional de Milho e Sorgo acontece até a próxima quinta-feira, 07, em Salvador-BA, onde estão sendo apresentados cerca de 500 trabalhos técnico-científicos na forma de pôsteres, 16 palestras, painéis, quatro minicursos, além de uma conferência e um simpósio com temas relacionados aos processos tecnológicos e científicos sobre as culturas do milho e sorgo.

Fonte: Agrolink