Sistema Agroflorestal agrega valor ao café

0
5

Autor: Célia Curto

Conheça exemplos onde o café é cultivado no Sistema Agroflorestal, modelo que pode restaurar áreas degradadas e contribuir para uma produção sustentável.

A agricultura que utiliza agrotóxico e é essencialmente uma monocultura vem sofrendo críticas da sociedade devido o aumento da preocupação por uma produção sustentável. O café que historicamente se consolidou como uma monocultura tem no Sistema Agroflorestal (SAF) um aumento da qualidade e agrega valor ao produto.

De acordo com o Sistema de Informação Agroflorestal, o SAF é uma forma de uso da terra na qual se combinam espécies de árvores com cultivos agrícolas, de forma simultânea e que interagem econômica e ecologicamente. Ao contrário dos sistemas convencionais de produção, estudos realizados com sistemas agroflorestais têm mostrado a viabilidade e sustentabilidade ecológica, social e econômica.

Em Minas Gerais, um estudo feito por Paulo Rogério Lopes e divulgado na Revista Brasileira de Agroecologia, avaliou os resultados obtidos com o café nesse tipo de sistema. De acordo com o estudo, a baixa produtividade do café (14 sacas por hectare) é compensada pelo bom preço obtido na venda do café orgânico a países europeus, além de oferecer alimentos mais saudáveis para as famílias da região e contribuir para o equilíbrio ecológico.

Já em Rondônia o método, ecologicamente correto, além de conter o êxodo rural e o avanço sobre a floresta, ainda agrega valor estimado de 30 % sobre o preço do café na região.  O status de excelência da qualidade do produto abre as portas do mercado internacional. O café é plantado hoje, onde antes era registrado um grande índice de desmatamento.

 

Fonte: http://www.sebrae.com.br/setor/cafe/o-setor/producao/manejo/integra_bia?ident_unico=14203

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here