Raça Saanen

0
155

Provém das pastagens dos cantões de Berna e Appenzel na Suíça. Leiteira por excelência produz pelo menos três quilos de leito por dia, com período de lactação de oito a dez meses.

Fêmea fértil, obtém com frequência dois cabritinhos por gestação, e às vezes, três. Vive bem em regime de confinamento, exigindo cuidados e boa alimentação. Adaptou-se bem no Brasil, tendo um bom desenvolvimento zootécnico.

Descrição:

Peso de 45 a 60 kg nas fêmeas e 70 a 90 machos.

Altura de 70 a 83 cm nas cabras e 80 a 95 nos bodes.

Pelagem branca ou creme, com pelos curtos e finos, podendo ser mais longos no fio do lombo e nas coxas. São preferidas as cabras sem barbas e sem brincos, assim como são pouco apreciados os indivíduos de pelos longos e os chifrudos. A pele é rosada e as aberturas naturais amarelas. São toleradas manchas escuras na pele mas não nos pelos.

Cabeça cônica e alongada, descarnada e elegante. Fronte bem desenvolvida. Olhos grandes, amarelos e mansos. Orelhas delicadas e mantidas um pouco acima do horizontal. Desprovida de chifres, normalmente.

Fronte grande e larga. No macho, a cabeça deve ser bem masculina sem chegar a ser grosseira e apresentar expressão mansa.

Pescoço fino e longo, comumente com brincos na cabra, enquanto o macho tem pescoço forte, com pelos mais compridos.

Corpo longo e profundo, bem conformado, com a linha superior direita salvo a garupa que é curta e oblíqua, preferindo-se que seja longa e larga, não muito inclinada. As costelas são bem arqueadas, com tendência à magreza, na cabra. Ventre bem desenvolvido, mostrando grande capacidade digestiva. Tórax amplo e profundo e peito bem largo no bode.

Úbere inserido alto, bem ligado ao corpo, globular, ou quase, livre de carnosidade, pouco coberto de pêlos com tetas simétricas, de tamanho médio e forma conveniente à ordenha. Veias mamárias longas, grossas e tortuosas.

Membros fortes, direitos e secos, bem proporcionados. Os posteriores da cabra têm tendência a serem mais desaprumados e fracos. Cascos bons, de cor amarela.

Aptidões e outras qualidades:

A Saanen é boa produtora de leite um tanto magro, com 3,0 a 3,5% de gordura. Cabras médias, criadas em condições normais, produzem 3 litros diários de leite, em um período de lactação de 8 a 12 meses. Na Suíça, a produção média por lactação varia de 600 a 800 litros de leite. A recordista norte americana da raça alcançou 1821 kg de leite em uma lactação de dez meses. Em regiões de clima temperado a raça tem bom comportamento, tanto em pastagens de montanhas como de planície.

É precoce e os animais novos engordam facilmente. Muito fértil, produz com freqüência dois cabritos e não raro três. É a maior das raças suíças, sendo indicada para aumentar o tamanho e a produção leiteira das nossas cabras comuns, pelo cruzamento, sobretudo nos Estados do sul brasileiro. Sua rusticidade não é muito grande em nosso meio. A estabulação permanente e os lugares úmidos lhe são prejudiciais; entretanto, numa exploração intensiva, em regime de meia estabulação, é uma cabra que mesmo aqui atinge produções bastante elevadas. A sua cor branca parece ser o principal empecilho à sua disseminação nas regiões tropicais e semitropicais no Brasil.

Padrão Racial:

gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
I. CABEÇA Média, cônica, alongada e fina; testa bem proporcionada e descarnada. No macho, barba longa; e na fêmea, pequena. Focinho grande e largo.
– Perfil Sub-Côncavo ou retilíneo. Convexo, côncavo.
– Orelhas Pequenas ou médias, eretas. Na horizontal. Grandes e pendentes, mal implantadas e dobradas.
– Chifres Com chifres ou amochados. Mocho.
– Olhos Grandes, castanhos claros.
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
II. PESCOÇO
Nos machos, forte e bem implantado. Proporcional ao corpo. Nas fêmeas, delgado e harmonioso. Com ou sem brincos
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
III. TRONCO Bem conformado, longo e profundo.
– Peito
Saliente e amplo, bem largo no macho.
– Linha Dorso-lombar Retilínea.
– Tórax Amplo, profundo, costelas bem arqueadas. Grande perímetro do tórax.
– Ventre Amplo, profundo e de boa capacidade.
– Ancas Bem separadas.
– Garupa
Longa e larga, suavemente inclinada.
Curta, muito inclinada.
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
IV. MEMBROS
Fortes, bem proporcionados, alongados e bem aprumados.
– Cascos
Fortes, amarelo claro
Rajados
Pretos
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
V. ÓRGÃOS GENITAIS
– Testículos
Normalmente desenvolvidos e móveis.
– Bolsa Escrotal
Tamanho médio, pele solta e flexível.
– Vulva
Rosada, normalmente desenvolvida.
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
VI. APARELHO MAMÁRIO
– Úbere
Globoso, volumoso, bem inserido, livre de carnosidade e simétrico. Veias mamárias, longas, grossas e tortuosas.
– Tetos
Simétricos apontando para baixo e um pouco para frente.
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
VII PELAGEM
Branca com pêlos curtos, finos, cerrados, podendo ser um pouco mais longos na linha do dorso-lombar e nas partes baixas do corpo. Pequenas manchas escuras no úbere e orelhas. Pintas pretas de até 1 cm em qualquer parte do corpo. Pelagem creme uniforme ou não. Outras pelagens.
– Pele
Rósea.
– Mucosa
Róseas ou com pequenas manchas escuras.
gg
IDEAL
PERMISSÍVEL
DESCLASSIFICANTE
VIII. APTIDÃO
Leiteira.

 


 Fonte: Accoba – Foto: Sebrae – Projeto Aprisco.

Site Visitado:

http://www.cabanhainvernada.com.br/index.php?option=content&task=view&id=71&Itemid=52

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here