Produtos de Mudas e Sementes

0
43

As sementes para formação de mudas, podem ser adquiridas junto aos órgãos oficiais, cujas linhagens ou cultivares são adaptadas, apresentam elevado padrão genético e fitossanitário, ou diretamente em lavouras locais, onde deverão ser coletadas preferencialmente em plantas que apresentem boas características vegetativas e produtivas, observadas ao longo de, pelo menos, quatro ciclos de produção.

O tipo de muda é determinado pela época em que se realiza sua semeadura, podendo ser muda de meio ano, quando o semeio é realizado de maio a junho e o plantio em janeiro; e muda de ano quando o semeio é realizado em setembro a outubro e o plantio no período chuvoso do ano seguinte.

As mudas podem ser feitas em sacos de polietileno, cujas dimensões para mudas de meio ano são de 11cm de largura, 20 cm de altura, 0,006cm de espessura e 7cm de diâmetro ou em tubetes de polietileno rígido.

Para o preparo de 1 m3 de substrato pode-se utilizar a seguinte composição:

800l de terra de mata ou barranco;

200l de esterco de curral curtido;

5kg de superfosfato simples;

1kg de cloreto de potássio;

2kg de calcário dolomítico.

A semeadura mais recomendável é aquela realizada de forma direta na sacola. Antes de se realizar a semeadura, deve-se deixar as sementes umedecidas, acondicionadas num saco de estopa dentro da água por 2 dias para prévia embebição. A semeadura deve ser direta consistindo da colocação de 2 sementes no centro de cada sacola a uma profundidade de 1 cm. Em seguida devem ser cobertas por uma fina camada de palha seca. Para cálculo da mão-de-obra, um homem pode fazer a semeadura direta em 2.200 sacolas por dia.

Como modelo de cálculo no planejamento para produção de mudas, tem-se à seguir um exercício como se determina as quantidades necessárias de mudas, sementes, sacolas e substrato para se efetuar um plantio de 20.000 covas de café.

Mudas (plantio de 1 muda/cova com taxa de 10% de replantio)

20.000 covas x 1 muda/cova = 20.000 mudas

20.000 mudas + 10% replantio = 20.000 + 2.000 = 22.000 mudas

Sementes (1kg de sementes = 4.000 sementes, semeando 2 sementes/ sacola)

1kg = 4.000 sementes ÷ 2sementes/sacola = 2.000 mudas

22.000 mudas ÷ 2.000 mudas = 11kg sementes

Sacolas (mudas de meio ano com 10% de reserva de sacolas)

22.000  sacolas + 10% reserva = 22.000 + 2.200 = 24.200 sacolas

Substrato (em média 1m3 de substrato enche 1.200 sacolas)

1.200 sacolas Þ 1m3 substrato

24.200 sacolas ÷ 1.200 @ 20m3 substrato

Na condução das mudas no viveiro deve-se estar atento para a execução das seguintes práticas culturais: irrigação, escarificação, desbaste, controle de ervas daninhas, controle de pragas e doenças, adubação (caso as mudas não apresentem um bom desenvolvimento, deve-se fazer de 3 a 4 aplicações de adubação nitrogenada a partir do segundo par de folhas, através da água de irrigação, utilizando 20g de sulfato de amônio ou 20g da fórmula 20-00-20 ou 10g de uréia, dissolvido em 10 l de água num regador) e aclimatação.

O custo de produção de 1.000 mudas de café é de aproximadamente R$ 60,00.

Formação de mudas por estacas

Embora a propagação por sementes seja a mais comum na cafeicultura, a técnica da clonagem (propagação vegetativa) tem sido bastante utilizada no café Robusta, que tem apresentado índice de enraizamento acima de 90%, sendo superior ao do café Arábica.

A propagação por estacas garante a transmissão das características desejáveis da planta mãe, eleva o nível de produtividade da lavoura, uniformiza as plantas e a maturação, possibilita escalonar a colheita, melhora o tamanho e a qualidade dos frutos, reduz a brotação de ramos ladrões, estimula a formação de ramos produtivos, proporciona maior resistência a doenças e ainda permite a produção de mudas durante todo ano, manejo (Paulino et al, 1985).

Inicialmente, as plantas matrizes são selecionadas e conduzidas de modo a aumentarem a brotação. Dessas plantas são retirados os ramos ortotrópicos ou ramos ladrões, que crescem na vertical, saindo do caule e das hastes principais, os quais fornecerão as estacas para a formação das mudas.

O jardim clonal é uma lavoura formada com mudas clonais oriundas de estacas de matrizes selecionadas, com o objetivo de produzir estacas para propagação de um grande número de mudas clonais. Sua implantação será constituída de uma planta por cova, com um mínimo de 30 plantas matrizes ou 30 diferentes genótipos, possibilitando uma boa variabilidade genética que garantirá uma maior capacidade de combinação entre as plantas.

A estrutura do viveiro para produzir mudas por estacas é semelhante à de um viveiro para produção de mudas por sementes, exigindo apenas maior cuidado com a manutenção de altos teores de umidade no substrato, sobretudo durante a fase de enraizamento.

Com o vergamento de ramos principais, em plantas jovens de jardim clonal, ocorrem também estímulos para uma maior brotação de ramos ortotrópicos.

Fonte: http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Cafe/CultivodoCafeRobustaRO/mudas.htm

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here