Produtor não pode voltar todas as atenções à lagarta e esquecer a ferrugem

0
5

26/11/2013

O gerente técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Nery Ribas, alerta que os produtores do Estado não podem direcionar todo o foco e as atenções ao cuidado com a lagarta Helicoverpa e esquecer a Ferrugem Asiática.

A lagarta, especialmente a Helicoverpa armígera, vem sendo a grande vilã das lavouras e virou o centro das atenções e cuidados. Mas, segundo Nery, é prudente que se dê a mesma atenção ao monitoramento e combate da Ferrugem, que poderia trazer estragos ainda maiores que os da lagarta.

Neste ano o registro de soja guaxa e a incidência de focos de Ferrugem nestas plantas durante o vazio sanitário foi menor que em anos anteriores. No ano passado, um monitoramento da Aprosoja junto ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) identificou ocorrências elevadas de soja guaxa com focos do fungo à beira de rodovias e em perímetros urbanos, principalmente.

Neste ano, explica Nery, as ocorrências foram reduzidas devido ao “trabalho extra” dos produtores, que, temendo a doença, colaboraram na limpeza das áreas citadas, as quais não fazem parte de sua competência, mas do poder público.

Neste cenário de mais tranquilidade em relação ao fungo, Nery ressalta que “a Ferrugem Asiática não pode ser negligenciada, ela ainda é um risco e um perigo e pode causar muitos estragos”.

Fonte: AgroOlhar
Autor: Thalita Araújo