Produção de mudas e sementes

0
31

Colocar as sementes para germinar, logo que colhidas, em canteiros ou diretamente em recipientes individuais contendo substrato organo-arenoso, com a carúncula virada para baixo; cobri-las até a metade de sua altura com o substrato peneirado e irrigar duas vezes ao dia. A emergência ocorre em 20-40 dias e, a taxa de germinação geralmente é alta. Transplantar as mudas dos canteiros para embalagens individuais quando alcançarem 4-6 cm, as quais ficam prontas para plantio no local definitivo em 4-6 meses; no caso de se preparar mudas enxertadas, essa é a época de ser plantada no viveiro de campo. O desenvolvimento das plantas no campo originadas de pé franco é rápido, podendo atingir 3,5 m aos 2 anos.

 A propagação preferencial é por enxertia, utilizando-se clones vigorosos e como potencial produtivo no Paraná, como o PB 235, RRIM 600 e GT 1. O material para plantio consiste de tocos enxertados e parafinados (com indução de raízes), transplantados em sacos plásticos. Ao apresentarem 1 a 2 “verticilos” foliares maduras, as mudas são levadas ao campo.

Sementes

As sementes de seringueira apresentam grande variabilidade vegetativa e produtiva, sendo usadas somente para a formação de porta-enxertos em viveiros, e não para plantios a campo. Por possuírem deiscência explosiva e não tolerarem sol, a coleta de sementes deve ser realizada a cada 2 dias. As sementes da espécie são recalcitrantes, tendo potencial de germinação de no máximo 80%.

 O ideal é coletar as sementes no chão logo após sua queda espontânea. Um quilograma de sementes contém aproximadamente 260 unidades, cuja viabilidade em armazenamento não ultrapassa 90 dias. Para verificar a viabilidade da semente deve-se analisar o endosperma. Se ele apresentar cor branca e aspecto leitoso, a semente está viável, caso ele esteja amarelado, ela não é viável.

Fonte: http://www.seringueira.com/artigos/?p=13

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here