Processamento e embalagem

0
177

Processamento e embalagem

Um dos principais objetivos da embalagem é proteger o suco de laranja da degradação e deterioração química durante sua distribuição e armazenamento, mantendo suas qualidades (cor, sabor, conteúdo de vitamina C, entre outras). Nenhum tipo de embalagem é capaz de inibir completamente mudanças na qualidade do suco enquanto este fica armazenado nas prateleiras. Todavia, as embalagens são desenvolvidas segundo parâmetros que influenciam o tempo útil de prateleira dos produtos, como barreiras à luz, oxigênio, perda de sabor e proliferação de microorganismos. Além disso, as condições de armazenamento (tempo, temperatura, assepsia) também influenciam esse período de validade.

O tipo de embalagem é escolhido de acordo com o tipo de produto que será acondicionado e com suas necessidades, por exemplo: necessidade de barreiras contra a luz ou oxigênio, temperatura dos locais onde o produto será armazenado, entre outras. Entre os tipos de embalagem, podemos citar:

– embalagens à base de papel cartão: normalmente são constituídas de diversas camadas de materiais diferentes para impedir a passagem de ar e luz. Geralmente, um gás inerte como o nitrogênio pode ser utilizado para preencher o pequeno espaço que sobra na embalagem, para que não ocorram mudanças resultantes de reações aeróbicas durante o armazenamento. Esse pequeno espaço também permite que o suco seja agitado na embalagem fechada.
– garrafas de vidro: são o segundo tipo de embalagem de suco de laranja mais utilizado no mundo, pois são mais eficazes como barreira à entrada de ar. Geralmente o enchimento das garrafas é feito pelo método de “hot filling“, no qual o suco é tratado por aquecimento, e não resfriado antes da embalagem.
– garrafas de plástico: geralmente são utilizadas quando o produto é armazenado por períodos curtos, de até três semanas. As garrafas feitas com PET podem ser utilizadas para armazenamento por períodos maiores, de até doze meses, mas apesar do custo mais baixo oferecem barreiras ao ar e luz menores que os outros tipos.

Os engarrafadores de suco recebem o produto (suco concentrado ou não concentrado), realizam os processos de reconstituição e pasteurização necessários e colocam o produto em embalagens para o consumidor final. A distribuição dos produtos para a rede varejista também é realizada pelos engarrafadores.
O mercado exige que os produtores forneçam uma diversidade cada vez maior de produtos, com qualidade superior e preços competitivos. Entretanto, quanto maior a variedade de produtos finais, menor a quantidade de suco utilizado para cada um, e maior a necessidade de planejamento do uso das fábricas para evitar perda de produtos e otimizar o tempo. A linha de produção que vai do recebimento do suco até a embalagem final envolve diversas etapas, que dependem do tipo de suco que será recebido na primeira etapa e dos produtos finais que sairão da fábrica.

Exemplo de linha de produção de suco a partir do concentrado:

O suco concentrado é recebido em caminhões-tanque e armazenado em grandes tanques refrigerados. Depois, é bombeado para áreas de mistura, onde são misturados com outros concentrados. Em seguida, há uma etapa de reconstituição do suco, na qual é adicionada água em grandes tanques com agitadores. Outros ingredientes também podem ser adicionados. Se necessário, a água adicionada pode ser tratada na própria fábrica. Além disso, ocorre uma etapa de pasteurização onde o suco é aquecido e resfriado em seguida, e uma etapa de desaeração para retirar o excesso de oxigênio existente. Finalmente, o suco vai para os equipamentos que enchem as embalagens.
A última etapa da produção é o controle de qualidade do produto final, onde são verificadas as propriedades do suco e sua condição microbiológica. Para o suco reconstituído, o parâmetro de controle mais importante é o grau Brix. No caso de adição de açúcar ao suco, o mesmo pode ser adicionado em forma líquida diretamente, ou diluído em água para obter o grau Brix desejado. Em todas as etapas da produção, o grau Brix é verificado, e são recolhidas amostras para análise microbiológica.

Fonte: http://www.citrusbr.com.br/exportadores-citricos/setor/processamento-e-embalagem-150842-1.asp

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here