Prevenção às doenças do trigo começa pelo tratamento de sementes

0
7

O plantio de trigo já está sendo iniciado em diversas regiões do Brasil. Segundo especialistas, o produtor deve estar atento às sementes que vai utilizar, principalmente na região Sul do País – maior produtora brasileira de trigo. Isso porque, devido ao excesso de chuvas na última safra, houve aumento das doenças fúngicas e, em 2009, foram colhidas cinco milhões de toneladas, com grandes lotes de baixa qualidade em virtude das condições climáticas durante o ciclo da cultura. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no ano passado, a produtividade média da lavoura brasileira caiu cerca de 15%, para uma média de duas toneladas por hectare, por conta de um ataque intenso de fungos nas principais regiões produtoras, aliado à elevada umidade.

“Devido aos altos índices pluviométricos sofridos durante a condução das lavouras de trigo tanto comerciais como campos de multiplicação de sementes, podemos esperar para esta safra uma maior incidência de fungos nas sementes e o tratamento das mesmas pode auxiliar o produtor a evitar que eles atinjam a lavoura de trigo, além de trazer outros benefícios, como possibilitar um arranque mais uniforme e melhores condições sanitárias no estabelecimento da lavoura, principais fatores na definição do potencial produtivo”, afirma Carlos André Schipanski, engenheiro agrônomo, pesquisador da Fundação ABC, instituição localizada em Castro, no Paraná.

A compra de sementes de qualidade aliada ao tratamento das mesmas são os primeiros passos do manejo integrado de doenças. “Os produtores da região Sul, especialmente os de Campos Gerais/PR, área onde atuo, são sempre muito receptivos às novas tecnologias, pois eles sabem que se não investirem, não terão uma cultura rentável. O tratamento de sementes ainda não é feito em 100% das propriedades, mas aos poucos os agricultores estão se conscientizando da importância deste investimento e gradativamente adotando o tratamento de sementes”, diz Schipanski.

Além de fungicidas, as sementes também podem ser tratadas com inseticidas, e assim, ampliar a proteção geral da lavoura. “A construção da produtividade e sustentabilidade de uma lavoura se inicia com a utilização de um bom tratamento de sementes, principalmente quando sabemos desta maior propensão às doenças. Com isso, é possível evitar a entrada e a transmissão precoce de fungos, permitindo um melhor desenvolvimento inicial das plantas, além de controlar pragas como pulgões, percevejos e corós, viabilizando o potencial produtivo e protegendo o stand inicial. Ao iniciar o manejo integrado pelo tratamento das sementes, o produtor aumenta consideravelmente a proteção à sua lavoura”, reforça Mário Rissi, gerente de culturas Cereais de Inverno da Bayer CropScience na região Sul.

A Bayer CropScience oferece duas soluções para o tratamento de sementes da cultura do trigo, sendo um fungicida e outro inseticida. Baytan é um fungicida sistêmico com amplo espectro de ação, que protege a lavoura na fase inicial contra doenças como oídio, ferrugem e manchas foliares, facilitando o manejo das mesmas na parte aérea, sendo indicado para o tratamento de sementes de aveia, cevada e trigo. Já Gaucho é um inseticida sistêmico, também indicado para as culturas de cereais de inverno, e controla as principais pragas, como os pulgões, percevejos e corós. As informações são de assessoria de imprensa.

Fonte: http://www.agrolink.com.br/noticias/NoticiaDetalhe.aspx?codNoticia=110051

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here