Pragas do trigo

0
767

Broca-do-colo ou lagarta-elasmo – Elasmopalpus lignosellus (Zeller, 1848) Lepidoptera, Phycitidae.

Ocorre muito em trigo sequeiro; a praga pode atacar desde a emergência até perfilhamento. A lagarta prefura as hastes do trigo.

Adulto é mariposa de coloração parda com manchas cizas; forma jovem é lagarta cinza-esverdeada ou arroxeada com cabeça marrom ou castanha, que vive por 20 dias. O dano causado é chamado “coração-morto”, (folha do ápice da planta seca e facilmente destaca-se).

Controle

Imediatamente após aparecimento do inseto pulverizar, com bico em leque visando base da planta, inseticidas à base de carbaryl (Sevin 480), Cloropirifós eil (Lorsban 480 Br), Triclofom (Dipterex 500); preventivamente no sulco pode-se aplicar inseticidas granulados à base de Carbofuran (Furadan 50 G) ou Phorate (Granutox 5 G).

Lagartas desfolhadoras

Alimentam-se das folhas, iniciam o ataque em manchas na lavoura (notadamente a acamada), podendo consumir até 100 m2 de área foliar. O ataque é feito à noite, comumente, e durante os dias as lagartas escondem-se sob folhas secas (na base da planta), em torrões.

São elas:

Lagarta-militar: (lagarta-do cartucho-do-milho) Spodoptera frugiperda (Smith, 1797), Lepidoptera, Noctuidae.

Lagarta com coloração variável de pardo-escura a preta, com 3 estrias dorsais finas branco-amareladas e com Y invertido na cabeça; vive 30 dias.

Lagarta-do-trigo: vivem por 25 dias, tem coloração que varia desde castanho ao pardo com faixas brancas e amarelas nas laterais.

Adultos são mariposas com coloração amarelo-palha a pardo-acinzentado que vivem 8 dias. São:

Pseudaletia adultera (Schaus, 1894) e P. sequarax (Franclemont, 1951), Lepitoptera, Noctuidae.

Controle das lagartas desfolhadoras

Pulverizações com os inseticidas.

Lagarta-militar – inseticidas à base de Carbaryl, Triclofom e Cloropirifós etil, Paratiom metil (Folido 600);

Lagartas-do-trido – inseticidas à base de Fenitrotiom (Sumithion), Permetrina (Ambush, Pounce, talcord).

Nivel para controle

10 lagartas (com mais de 2cm. de comprimento) por metro quadrado.

Pulgões

Pulgão-verde-dos-cereias – Schizaphis graminum (Rondam, 1852)

Pulgão-da-raiz – Rhopalosiphum rufiabdominale (Sasaki, 1899)

Homoptera, Aphididae

Pulgão verde

Ataca o trigo desde a fase do perfilhamento até a fase de enchimento do grão; além de espoliar a planta sugando a seiva da folha de brotos, pode transmitir a doença por virus nanismo amarelo da cevada. Inseto pequeno, verde, 2-3mm. de comprimento conhecido como piolho-de-planta. O ataque produz sintomas de manchas pretas no local das picadas seguido de amarelecimento da folha.

Pulgão-da-raiz

Tem cor cinza a pardo-escura. Os sintomas de ataque são amarelecimento generalizado da planta e redução do seu crescimento.

Controle

Pulverização da parte aérea da planta com produtos químicos inseticidas à base de Pirimicab (Pi-Rimor 500 Pm), Triazofós (Hosthation 400), Dimetoato (Perfekthion, Demexion 500). Pulgões da raiz podem ser controlados com produtos de ação sistemica e granulados para o solo.Nível para controle do pulgão verde quando a infestação atingir 10% das plantas (fase vegetativa) ou mais que 10 pulgões por espiga.

Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/trigo/trigo-5.php

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here