Pesquisa deve definir manejo eficaz para nematoides

0
15

Causadoras de grandes prejuízos na agropecuária brasileira, as infestações com nematoides das lesões radiculares (gênero Pratylenchus – foto) poderão ter seus impactos reduzidos. Começa em janeiro um projeto de pesquisa coordenado pela Embrapa Cerrados que pretende propor alternativas para o manejo eficaz desses vermes que vivem no solo e atacam as raízes das plantas.

O estudo deve ainda caracterizar esse problema na região do Cerrado, especialmente em Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal e Bahia. Embora produtores rurais relatem perdas de 30 a 50% causadas pelo patógeno, as técnicas que atualmente são utilizadas para controlar o problema não apresentam resultados satisfatórios.

Segundo o pesquisador da Embrapa Cerrados, Alexandre Goulart, líder do projeto, o problema é complexo e, por isso, exige um tratamento à altura. “Será preciso reunir várias estratégias para que elas, em conjunto, tenham sucesso”, explica. Para estabelecer esse rol de técnicas de manejo, os estudos serão interdisciplinares. Por quatro anos, a incidência de nematoides será avaliada em várias safras das culturas de soja, feijão, milho, algodão e algumas forrageiras, como as braquiárias.

A partir da observação de variáveis bióticas e abióticas – como a microbiologia, as características físicas e químicas do solo, entre outros fatores –, deverá ser feito um diagnóstico inédito da situação. Alexandre explica que então será possível conhecer e monitorar os fatores que têm relação com a infestação com nematoides. “A ideia é conhecer a gravidade do problema”, acrescenta. Nessa etapa, serão avaliados dados como, por exemplo, se há interações entre os nematoides e os fungos de solo.

Conforme os pesquisadores reúnam mais informações sobre a doença, será possível estudar a indicação de técnicas de manejo do patógeno. Serão avaliados vários sistemas de produção: plantio direto ou convencional, integração lavoura-pecuária, rotação e sucessão de culturas, entre outros. Nesse sentido, serão conduzidos experimentos nas unidades da Embrapa e também em propriedades de produtores rurais que enfrentam a infestação com os vermes. O projeto inclui também a seleção de variedades de várias culturas que tenham maior resistência aos nematoides.

Ao contrário de outras doenças, como a ferrugem asiática, para o combate a nematoides não há produtos químicos eficientes e economicamente viáveis para aplicação em larga escala. Além disso, caso não seja feito algum controle, a população do patógeno aumenta gradativamente e os problemas se acumulam. Outra dificuldade enfrentada pelos produtores é que os vermes causadores da doença não são visíveis a olho nu. Por isso, os sintomas da doença se confundem com outros problemas, como a falta de algum nutriente. Somente uma análise de laboratório pode confirmar uma infestação.

Participam desse projeto 48 pesquisadores. Eles são da Embrapa Cerrados, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Arroz e Feijão, Embrapa Gado de Corte, Embrapa Mato Grosso, Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Soja, Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Jaboticabal e Universidade de São Paulo (USP), além de outras instituições e empresas.

Serviço: os produtores que enfrentam problemas com nematoides em suas propriedades e têm interesse em contribuir na pesquisa podem procurar a Embrapa Cerrados por meio do e-mail sac@cpac.embrapa.br ou telefone (61) 3388-9933.

As informações partem da Embrapa Cerrados

 

Fonte: http://www.revistacafeicultura.com.br/index.php?tipo=ler&mat=28351

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here