Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF)

0
28

Inseminação artificial é uma tecnologia de reprodução para melhora da qualidade genética utilizada em rebanhos bovinos. A inseminação artificial é considerada um dos recursos mais importantes desenvolvidos na pecuária no último século.

Com a inseminação artificial em tempo fixo (IATF), o produtor programa suas datas e insemina, independentemente da observação do cio. Em um manejo reprodutivo convencional dispõe-se de intervalos entre os partos de aproximadamente 13 meses. Com a IATF pode-se reduzir ou até mesmo eliminar este tempo de intervalo.

O uso de protocolos de IATF aumenta a taxa de prenhez por elevar a taxa de serviço. A taxa de serviço é aumentada no protocolo de IATF porque as vacas liberadas para a inseminação artificial são rotineiramente inseminadas, independentemente da detecção do cio.

Para que a inseminação tenha sucesso os animais precisam estar em bom estado corporal e exige-se do produtor uma boa organização na fazenda. É preciso seguir corretamente o dia de aplicação de hormônio, a dosagem correta e o horário correto; do contrário, se compromete os resultados.

O protocolo IATF pode ser usado em qualquer raça, adotando-se pequenas variações na formulação, que leva em conta o nível de produção da fêmea.

Atenção especial deve ser dada à qualidade do sêmen e o cuidado em seu congelamento e descongelamento pelo fato desses fatores interferirem no resultado da inseminação.

Em relação ao custo, considerando que 40 a 60% do rebanho pode emprenhar nos 10 primeiros dias da estação de monta ao utilizar a IATF, observa-se que somente o benefício da redução do intervalo entre partos supera os gastos empregados com o sistema.

Vantagens da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF)

A importância da inseminação artificial na pecuária se verifica em suas amplas vantagens:

  • Diminuição dos custos com reposição e manutenção de touros;
  • Uso de touros provados selecionando o melhor reprodutor para cada fêmea;
  • Animais padronizados e com maior potencial de produção;
  • Permite o uso de material genético de melhor qualidade resultando em melhoria genética
  • Aumento da produção de leite com mais vacas na fase de lactação;
  • Aumento do numero de novilhas para reposição;
  • Redução dos custos com tratamentos reprodutivos;
  • Redução dos dias improdutivos através da redução do intervalo entre partos;
  • Elimina riscos com transmissão de doenças venéreas e doenças infecto-contagiosas;
  • Antecipação dos nascimentos;
  • Uniformidade dos lotes;
  • Economia na mão-de-obra e concentração desta em determinado período;

O Protocolo IATF no Brasil

O Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do mundo, no entanto, o percentual de produtores que adotam a inseminação artificial em seus rebanhos ainda é limitado. Isso se deve a conjunturas econômicas e desconhecimento que os produtores têm sobre a viabilidade ou não da técnica.

A falha na reprodução é um dos fatores mais importantes que limita o desempenho da pecuária de corte brasileira. A produção de um número maior de bezerros pode ser considerada como o primeiro passo para o aumento da produção de carne. O protocolo IATF é um instrumento para reverter este cenário garantindo o melhoramento genético e o aumento da produtividade, tanto de carne como de leite.

Termos Relacionados: suplementação mineral, suplementos minerais, produtos agropecuários, inseminação artificial, bovinos, IATF, protocolo, segurança.

Fonte: www.guiapresidenteprudente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here