Oferta de etanol será insuficiente em 2014

0
7

18/12/2013

Se depender da indústria de etanol, o País pode ter que aumentar a importação de gasolina caso o consumo de combustível continue em alta. O setor sucroalcooleiro não tem investimentos programados para aumentar expressivamente no próximo ano a capacidade de produção do etanol que compete com a gasolina, segundo a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica).

Segundo Elizabeth Farina, presidente da Unica, o alto endividamento do setor, que no ano passado ultrapassou seu faturamento, impediu que as empresas realizassem investimentos na produção. “Dificilmente teremos condições de atender o mercado. Vamos depender certamente de importação de gasolina”, afirmou Elizabeth.

No atual ano safra, o País produziu 25,1 bilhões de litros de etanol, um aumento de 3,8 bilhões ante a produção anterior. Quase todo o aumento da moagem de cana-de-açúcar foi voltado para a produção desse biocombustível. O mercado interno ainda foi beneficiado com mais 850 milhões de litros do produto que deixaram de ser embarcados ante a queda da demanda externa, o que resultou em uma oferta adicional ao consumidor de 4,53 bilhões de litros de etanol. Se a oferta interna de etanol não tivesse aumentado, a importação de gasolina teria crescido 70% no período, segundo o diretor técnico da Unica, Antonio Pádua Rodrigues. Desde abril, quando começou o ano safra da cana, o País importou 4,2 bilhões de litros de gasolina, o que gerou um déficit de US$ 3,24 bilhões na balança comercial.

Neste ano, o consumo foi de 3,2 bilhões de litros de gasolina equivalente a mais. A expectativa é que pode haver um aumento de produção do biocombustível no próximo ano safra, que começa em abril de 2014, mas que este aumento deve ser residual.

Fonte: DCI – Diário do Comércio & Indústria
Autor: Camila Souza Ramos