Na Toyota, a chuva abençoa o plantio de 80 mil mudas

0
10

A meta de 400 mil mudas plantadas ainda não tem seu tempo para ser cumprida.

segunda, 17 de outubro de 2011

A chuva forte da manhã do domingo passado foi encarada como uma bênção pelos japoneses integrantes da diretoria da Toyota e convidados, que estiveram em Sorocaba para participar do megaplantio de 80 mil mudas de árvores, na área da empresa, na zona norte. “Essa chuva não é problema. Problema é terremoto, é erupção vulcânica, é tsunami”, disse Akira Miyawaki, biólogo e professor emérito da Universidade Nacional de Yokohama e diretor do Centro Japonês para Estudos Internacionais de Ecologia.

Ele é responsável por cerca de 40 milhões de mudas plantadas em várias partes do mundo e veio pessoalmente dar início ao plantio de 80 mil mudas no parque tecnológico da Toyota em Sorocaba. A ação contou com a participação de colaboradores da empresa, seus familiares e amigos e faz parte de um projeto que leva o nome de Morizukuri – palavra japonesa que significa fazer floresta. A ideia central é promover, a exemplo do que acontece em suas unidades fabris espalhadas pelo mundo, um cinturão verde ao redor da empresa e assim ratificar o conceito da Toyota de ser uma ecofábrica. O plantio deste domingo é apenas o primeiro passo para uma meta ainda maior: plantar 400 mil mudas ao redor da fábrica sorocabana, que deve ser inaugurada no segundo semestre de 2012. Foi o quarto grande plantio promovido pela empresa fora do Japão.

Essa meta de 400 mil mudas plantadas ainda não tem seu tempo para ser cumprida. O vice-presidente sênior comercial da empresa, Luiz Carlos Andrade Junior, não deu datas para as etapas seguintes. “Isso demanda uma logística detalhada. Estudos de espécies, de sementes, dos berçários. Ainda não podemos falar sobre o próximo passo”.

Mas os efeitos dessa floresta que os japoneses presidentes da empresa idealizaram para o local e que já colocaram em prática serão absorvidos mais rápidos do que se imagina. É que a técnica empregada nesse plantio – que leva o nome do biólogo Miyawaki por ter ele desenvolvido o método – tem como grande característica o crescimento acelerado. “Uma floresta levaria de 100 a 200 anos para crescer. Por esse processo, em apenas 10 ou 20 anos tem-se uma floresta formada”, afirmou o professor.

Empresa e comunidade

Osamu Nagata, da Toyota Motors Corporation, contou que o projeto Floresta Toyota nasceu em 1992 no Japão e consiste no desenvolvimento de uma série de atividades na formação de florestas que contam com a parceria da comunidade. Feliz por ver tantas pessoas empenhadas no plantio num dia de descanso e chuvoso, Nagata aproveitou o momento para comentar que esteve na cidade há dois anos. “Sorocaba é a quarta cidade, fora do Japão, que abriga o projeto de formação de florestas”, disse.

O vice-presidente sênior da Toyota, Tsuneo Itagaki, ressaltou que o conceito da ecofábrica baseia-se na harmonia com o meio ambiente e a sustentabilidade está apoiada também em outras medidas, como as de redução de consumo de energia e sistemas de reuso de água, por exemplo. “O ato de hoje representa benefícios para Sorocaba”.

A sustentabilidade, essa qualidade inerente à empresa, defendem seus dirigentes, mobilizou milhares de colaboradores. No domingo de chuva torrencial, idosos, adultos e crianças, vestidos com capas de chuvas e galochas, enveredaram-se pelos campos delimitados para plantar mudas de espécies nativas da região. Gisele Oliveira, de 27 anos, mora em Salto e acompanhava o marido que trabalha na Toyota de Indaiatuba. “Viemos acompanhados de meus pais e dos pais dele”, contou enquanto tirava dos pés um plástico preto repleto de barro. Ela tinha acabado de plantar algumas mudas e satisfeita destacou a importância de colaborar com a iniciativa. Deise Carvalho estava acompanhada do marido e veio a convite do filho, engenheiro que trabalha há um ano na fábrica de São Bernardo. “Ele trouxe também sua namorada e dizia para não marcarmos nenhum compromisso nesse dia. A chuva não nos impediu”.

Dia abençoado

O projeto Morizukuri está presente em outras unidades fabris como as do Japão, da Tailândia e da Índia, onde já foram plantadas cerca de 300 mil mudas. “Teremos aqui uma floresta sustentável e seus filhos e seus netos poderão desfrutar delas. É uma grande honra contar com a ajuda de vocês”, destacou o presidente da Toyota no Mercosul, Shunichi Nakanishi, na abertura do evento.

Para o plantio, Miyawaki selecionou 80 espécies nativas, como jatobá, joá, paineiras e goiabeiras, sendo que as sementes foram semeadas em viveiros da própria empresa e da Ufscar, parceira da Toyota nessa ação. Jussara Carvalho, secretária municipal do Meio Ambiente, também recordou a meta de plantar 500 mil mudas em Sorocaba até o final de 2012.

Durante a abertura do evento, Miyawaki convidou a diretoria presente para dar início ao plantio simbólico realizado no palco de apresentação do projeto, e ensinou como plantar e colocar com cuidado a muda na terra. Por meio de uma intérprete contou que, para uma de suas pesquisas, fez 26 viagens ao Estado do Pará para observar o ciclo das plantas e florestas de lá. “É importante entender cada espécie para saber onde e em que terra ela pode ser plantada”, revelou.

O método desenvolvido por Miyawaki permite o crescimento das florestas em 10 ou 20 anos porque tem origem numa seleção de raízes mais fortes.

Fonte: Portal Cruzeiro do Sul

http://painelflorestal.com.br/noticias/florestas-plantadas/13104/na-toyota-a-chuva-abencoa-o-plantio-de-80-mil-mudas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here