MS ganha centro de melhoramento genético da cana-de-açúcar

0
3
08/07/13
Mato Grosso do Sul passa a contar a partir desta segunda-feira (8) com uma instituição de pesquisa voltado especificamente para a realização de estudos sobre a cana-de-açúcar. O Centro de Biotecnologia e Melhoramento Genético da cultura, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), instalado na unidade 2, da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), em Dourados.

Com a unidade de estudos, a UFGD, passa a integrar a Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (Ridesa), composta por dez instituições públicas de ensino. O centro conta com um laboratório de biotecnologia vegetal, além de um abrigo de máquinas e implementos, galpão para tratamento termoterápico da cana e duas estufas agrícolas.

O investimento para a implantação do centro foi de R$ 2,1 milhões, por meio do projeto “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Aplicados ao Setor Sucroenergético”. Desse total, R$ 1,6 milhão vem do Ministério da Ciência e Tecnologia via Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Outros R$ 500 mil são da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), com aporte do governo do Estado, por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia (Fundect).

Segundo a Biosul, com o centro de pesquisas devem ganhar impulso no Estado os estudos sobre melhoramento genético da cana, visando desenvolver variedades mais adaptadas as condições regionais de solo clima, além dos trabalhos sobre fitopatologia (doenças que afetam a cultura) e sobre máquinas agrícolas.