Moscas estão polinizando o Ártico

0
1
Virvoreanu-Laurentiu (CC0), Pixabay

01/02/2019

Um estudo realizado pelo pesquisador Mikko Tiusanen, em sua tese de doutorado, investigou a estrutura e o funcionamento de plantas e seus polinizadores nas regiões árticas e descobriu que, na ausência das abelhas, as moscas desempenham essa função. Ele explicou que a floração no Ártico ocorre algumas semanas depois da neve derreter e lá existem poucos insetos nessa época do ano devido ao frio intenso.

Durante o estudo, verificou-se que as comunidades de polinizadores do Ártico eram dominadas por algumas espécies de plantas e insetos, o que resultou num número insuficiente de polinizadores no momento da floração. “Isto é provavelmente devido a uma diminuição nos polinizadores. O número de Muscidae, os polinizadores mais importantes, está em declínio nos últimos vinte anos. Além disso, plantas e polinizadores reagem de maneira diferente ao aquecimento do clima, mudando sua ocorrência para diferentes estágios da estação de crescimento “, explica.

Além disso, o pesquisador afirma que mudanças globais nos habitats causam uma diminuição na biodiversidade, que altera os ecossistemas e sua capacidade de produzir serviços ecossistêmicos. “As comunidades árticas não são as únicas comunidades de polinização dominadas por um punhado de espécies. Os ambientes agrícolas com suas culturas e as abelhas ocidentais formam uma comunidade estruturalmente similar “, indica.

Por fim, ele explica que, à medida que a mudança climática e outras mudanças ambientais induzidas pelo homem se intensificam, as plantas polinizadas por insetos e suas comunidades de polinizadores precisam se adaptar às novas condições nas regiões do Ártico e do sul.

 

Fonte: Agrolink