Milho: Projeção para safra do MT já chega a 14 mi t e produtores temem problemas com logística e armazenagem

0
3
A safra recorde de milho deve superar as últimas projeções do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA), e atingir os 14 milhões de toneladas no Mato Grosso. Apesar da preocupação de alguns produtores com os armazéns começando a lotar, as principais dificuldades enfrentadas durante a colheita da safrinha de milho no Mato Grosso estão relacionadas aos problemas com o transporte dos grãos.
De acordo com Carlos Fávaro, presidente da Aprosoja , não há disponibilidade de caminhões, e a nova lei de frete está dificultando os embarques. “ O sistema de transportes entrou em colapso, e estamos muito prejudicados. É difícil realizar os embarques, e nesse contexto, Mato Grosso pode estar perdendo uma grande oportunidade de crescer”, diz.
Fávaro argumenta que os armazéns lotados são conseqüência de uma safra recorde, mas lembra que 60% do cereal já está comercializado, o que ajudaria a não faltar locais para armazenamento. O problema com os fretes, na opinião dele, é o que prejudica os produtores e pode deixar milho de boa qualidade exposto ao tempo, o que danificaria os grãos. “Se unirmos essa situação às chuvas que continuam a cair, teremos alimentos bons e fartos sendo deteriorados”, explica. Ainda de acordo com Fávaro,no ano passado a situação não foi parecida, pois havia menos milho para colher, mas ainda assim havia problemas com o transporte. “Que sirva de alerta ao Ministério dos Transportes. No ano passado não foi assim porque colhemos menos milho, mas o problema mesmo é com a logística, que não evolui”.
Com as previsões de quebra de safra nos Estados Unidos, a demanda externa já começa a aumentar e a produção brasileira pode ver suas exportações aumentarem. Caso isso aconteça,o excedente do cereal deve se reduzir, e as previsões de baixa nas cotações devido à supersafra podem ser contrariadas, com os preços sendo alavancados.

Fonte: Notícias Agrícolas // Thaís Jorge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here