Micheletto defende antecipação do plano safra para o trigo

0
5
A antecipação para o mês de janeiro do plano agrícola para as culturas de inverno, safra 2012, foi defendida pelo deputado Moacir Micheletto (PMDB-PR) durante o programa “Brasil em Debate”, da TV Câmara, que será transmitido amanhã (27), às 22h30, para todo o país e reprisado no dia seguinte (28), às 7h da manhã. Durante a entrevista, da qual participou também o deputado federal Alfredo Kaefer (PSBD-PR), Micheletto fez um apelo ao governo federal para adotar de forma definitiva mecanismos de política agrícola para as culturas de inverno que contribuam para sustentação da renda dos triticultores e que facilite o escoamento da safra.

Micheletto entende que o trigo é um produto básico e de segurança alimentar e por isso mesmo deveria ser objeto de maior atenção e apoio do governo federal. Uma de várias sugestões de Micheletto para aumentar a produção de trigo no Brasil e facilitar sua comercialização é o governo impedir “a entrada de trigo estrangeiro no Brasil na época de colheita e comercialização da safra nacional do produto, que se inicia em agosto e vai até o final do ano”, período que, segundo o parlamentar, coincide com a entressafra na Argentina.

Os dois parlamentares do Paraná mostraram-se bastante preocupados quanto ao quadro atual de dificuldade da cultura de trigo e da sua comercialização no Brasil. A produção do Paraná corresponde a cerca de 60% do total colhido no País. O consumo de trigo no Brasil é de aproximadamente 10,5 milhões de toneladas, sendo que 50% desse volume serão importados, embora haja um estoque de 2,4 milhões de toneladas nas mãos dos triticultores e de suas cooperativas, sem perspectivas de comercialização, conforme informações e comentários do deputado Micheletto.
A preferência pela importação de trigo por parte de grandes grupos moageiros, onde é expressiva a participação estrangeira, deve-se ao fato de o preço do trigo no mercado externo, sobretudo na Argentina, ser inferior aquele do mercado interno devido a vários fatores, entre eles, a sobrevalorização do real em relação ao dólar, além da localização dos grandes moinhos junto aos portos o que facilita a importação de grandes volumes em condições de juros e financiamentos favorecidos, atrativo que neutraliza o interesse de “garimpar” a compra de trigo no mercado interno em pequenas quantidades.
Micheletto acrescentou que o Brasil vai gastar em 2011 cerca de R$ 2,5 bilhões com importações de trigo, sendo que uma parte desses gastos é desnecessária diante da disponibilidade interna do produto e volume exportado. Kaifer pretende solicitar uma audiência ao ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, para apresentar sua proposta de nova política, com base na sua experiência de empresário do setor de agronegócios. Ele criticou a política de valorização cambial que prejudica o setor agropecuário, que é o grande responsável pelo superávit da balança comercial brasileira.
Fonte: http://www.agrolink.com.br/armazenagem/noticia/micheletto-defende-antecipacao-do-plano-safra-para-o-trigo_138414.html

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here