Manejo sanitário

0
11

A sanidade dos peixes em cultivo deve ser trabalhada preventivamente, pois grande parte das doenças, depois de instalada no criatório, é de difícil controle.

 

Os dois maiores problemas com doenças em peixes referem se a temperatura e stress. No cultivo de camarões a qualidade da água e manejo adequado, não oferecem riscos com doenças. O ataque de organismos patogênicos é extremamente raro.

 

Argulose (argulos japonicum) piolho de peixe

 

São copepodos achatados que medem de 3 a 8mm. Uma infestação forte geralmente é fatal. Controle feito com organo-fosforados a cada 24 horas.

 

Costíase (costia necatrix)

 

Doença de véu ataca na maioria das vezes alevinos com crescimento retardado. Sintomas: cobertura tipo véu nas nadadeiras, pele e brânquias, muco nas guelras. Tratamento: solução de 25% de NaCl durante 15 a 20 minutos ou formol em 1:5000 (20 ml de formol a 40% por 100 ml de água) durante 45 minutos.

 

Girodactilose (gyrodactylidae)

 

Parasitose que tornam os peixes com cor pálida, corpo coberto por muco e nadadeiras quebradiças. A mortandade entre alevinos e juvenis pode ser alta. Controle: Formalina a 0,1% ou Mebenda zole.

 

Ictioftiríase (Ichthyophthirius multifiliis)

 

Parasitose de difícil controle capaz de infestar diversas espécies de peixes. Sintomas: Pontos brancos espalhados pela pele. Controle: Verde de malaquita a 0,1 mg/litro durante 24 horas, repetindo-se com freqüência.

 

Saproleniose

 

Afeta peixes de todas idades. Pode ser causada pelo excesso de matéria orgânica. Sintoma: massa esbranquiçada cobrindo parcialmente o corpo do peixe. Controle: banho com azul de metileno ou verde de malaquita a 1,0 mg/litro/24 horas.

 

Fonte: http://www.criareplantar.com.br/aquicultura/lerTexto.php?categoria=52&id=137

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here