Mais um país proíbe importação de glifosato

0
11
hpgruesen (CC0), Pixabay

26/03/2019

O Vietnã anunciou que proibiu a importação de todos os herbicidas à base de glifosato, com efeito imediato, após o mais recente julgamento de San Francisco, nos Estados Unidos, que afirmou que o produto está ligado ao câncer. A Bayer, no entanto, nega as acusações alegando que não existem provas científicas que a justifiquem.

Nesse caso, Hoang Trung, diretor do Departamento de Proteção de Plantas do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Vietnã, declarou no sábado ao jornal Tuoi Tre que a importação e o comércio transnacional de herbicidas contendo glifosato seriam banidos imediatamente. Nesse cenário, os herbicidas de glifosato são atualmente amplamente usados no Vietnã.

“Assim que houve informação de que o segundo julgamento nos EUA determinou que o glifosato estava relacionado ao câncer, nós proibimos a importação de novos herbicidas contendo o ingrediente ativo. E a remoção desta substância da lista de pesticidas permitidos no Vietnã será feita em um futuro próximo”, disse Trung.

O veredito do tribunal norte-americano marcou o fim da primeira fase do julgamento de duas partes que começou em 25 de fevereiro. Na fase inicial, o júri foi encarregado de decidir se a ciência apoia a conclusão de que o Roundup e seu ingrediente ativo, o glifosato, podem geralmente causar o linfoma não-Hodgkin. Além disso, precisavam concluir também se especificamente causou o câncer de um zelador, deixando os danos e outras reivindicações a serem decididas na segunda fase.

Em 2017, o governo vietnamita também anunciou oficialmente a proibição do paraquat da Syngenta, e do ácido 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D) da Dow Chemicals.

 

Fonte: Agrolink