Luz Para Todos já melhorou a vida de dez milhões de brasileiros

0
15
Uma verdadeira revolução no campo, que já beneficiou cerca de 10 milhões de brasileiros, está em curso, graças ao Programa Luz para Todos. Desde 2004, o LpT já realizou dois milhões de ligações elétricas, permitindo a pessoas de todo o país realizar atividades simples, mas muitas vezes inacessíveis, como assistir à tevê, refrigerar alimentos, usar o ferro elétrico. A marca histórica será comemorada nesta segunda-feira, 22 de junho, pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em cerimônia no município de Congonhinhas, às 11h, no assentamento Robson Vieira.

 

 

 

Graças ao programa, 1,57 milhão de aparelhos de tevê e 1,46 milhão de geladeiras foram comprados pelos beneficiários. Além disso, quase a metade dos atendidos deixou de gastar com outras fontes de energia – mais poluentes, como diesel, gasolina, querosene, gás ou pilhas. Mais do que proporcionar facilidades cotidianas aos moradores do meio rural, a chegada da luz estimula, de Norte a Sul, a fixação do homem no campo, invertendo o fluxo migratório. Com energia elétrica, abrem-se novas possibilidades e perspectivas. Cerca de 96 mil damílias que haviam abandonado suas terras em busca de outras oportunidades nos grandes centros estão retornando às origens depois do LpT.

 

 

 

Os beneficiários, sozinhos ou em associação com os vizinhos da comunidade, se organizam para utilizar a energia elétrica em suas propriedades para irrigação, o funcionamento de bomba elétrica d’água nos poços, maquinários agrícolas, resfriadores para leite, carne ou peixe, estufas agrícolas, casas de farinha, ou ainda para substituir os motores a diesel por motores elétricos.

 

 

 

A inserção desses equipamentos e atividades na rotina dos pequenos produtores muda significativamente a vida deles. O trabalho rural é facilitado e a produção aumenta bastante. Com isso, na maioria das vezes, eles passam da agricultura de subsistência para a comercialização do excedente da produção.

 

 

 

Não à toa, a vida nas comunidades atendidas pelo programa melhorou, e muito. Nove em cada dez beneficiários dizem que a qualidade de vida aumentou. Para 86%, as condições de moradia também são melhores. A renda familiar cresceu para 38,5% deles, assim como as condições de trabalho para 34% dos atendidos. Até o nível de escolaridade tem impacto: 41,1% passaram a desenvolver atividades escolares à noite.

 

 

 

Mas não foi apenas a vida dos brasileiros beneficiados com a energia elétrica que o Luz para Todos melhorou. Além do impacto positivo causado no meio rural, o programa movimenta a indústria nacional. As obras do LpT geram cerca de 300 mil empregos diretos e indiretos. Os números impressionam: mais de 4,6 milhões de postes, 708 mil transformadores e 883 mil quilômetros de cabos já foram utilizados nas instalações.

 

 

 

Números que impressionam

 

O Nordeste concentra quase a metade dos dez milhões de brasileiros atendidos pelo Luz para Todos: são 4,9 milhões de pessoas. No Norte, 1,7 milhão de brasileiros foram atendidos; no Sudeste, 1,8 milhão; no Sul, 809 mil pessoas; e, no Centro-Oeste 716 mil pessoas.

 

 

 

Para alcançar essa meta, alguns estados apresentam números expressivos de atendimento. A Bahia beneficiou 1,6 milhão de pessoas e Minas Gerais e Pará, 1,1 milhão de moradores do meio rural cada um. Além disso, 13 estados superaram a meta de atendimento inicialmente prevista. No Espírito Santo, foram atendidas quase 300% pessoas a mais que a meta. Em São Paulo, 161% e, em Santa Catarina, 120%.

 

 

 

O Programa

 

O LpT é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, operacionalizado pela Eletrobrás e realizado em parceria com as concessionárias de energia elétrica, cooperativas de eletrificação rural e governos estaduais. Até o final do programa estão previstos investimentos de R$ 20 bilhões, dos quais R$ 14,3 bilhões serão repassados pelo Governo Federal. Os recursos federais são provenientes da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e da Reserva Global de Reversão (RGR), repassados por meio de subvenção (fundo perdido) e financiamento, respectivamente.

 

 

 

O LpT conta em cada estado com um comitê gestor que é responsável por receber as demandas, definir prioridades, acompanhar o cumprimento de metas e garantir a implementação do Programa.

 

Como Pedir a Luz – O morador do meio rural que não possui energia elétrica em casa deve procurar o escritório ou representante da concessionária de energia elétrica que atende a sua região e solicitar a instalação da luz. A prioridade das obras é definida pelo comitê gestor e o cronograma, pelo agente executor, que é a concessionária de energia elétrica. As instalações elétricas até as moradias são gratuitas.

 

  

 

Prioridades de Atendimento

 

•      Projetos de eletrificação rural paralisados por falta de recursos, que atendam comunidades e povoados rurais;

 

•      Municípios com Índice de Atendimento a Domicílios inferior a 85%, calculado com base no Censo 2000;

 

•      Municípios com Índice de Desenvolvimento Humano inferior à média estadual;

 

•      Comunidades atingidas por barragens de usinas hidrelétricas ou por obras do sistema elétrico;

 

•      Projetos que enfoquem o uso produtivo da energia elétrica e que fomentem o desenvolvimento local integrado;

 

•      Escolas públicas, postos de saúde e poços de abastecimento d’água;

 

•      Assentamentos rurais;

 

•      Projetos para o desenvolvimento da agricultura familiar ou de atividades de artesanato de base familiar;

 

•      Atendimento de pequenos e médios agricultores;

 

•      Populações do entorno de Unidades de Conservação da Natureza; e

 

•      Populações em áreas de uso específico de comunidades especiais, tais como minorias raciais, comunidades remanescentes de quilombos e comunidades extrativistas.

 

 

 

 Assessoria de Comunicação do Luz para Todos – MME

 

Fone: (61) 3319.5281 / 5037

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here