Iporaenses foram conhecer experiência de Seringueira em Goianésia

0
8

Ontem, quarta-feira, 20, um grupo de 21 iporaenses, em viagem patrocinada pela Prefeitura de Iporá, percorreu 350 quilômetros até os municípios de Goianésia e Barro Alto onde foram conhecer de perto o cultivo da Seringueira, a árvore da qual se extrai o látex, produto que é matéria prima para a fabricação de borracha.

Os que viajaram foram aqueles que, nos últimos meses, vêm se preparando para fazer investimentos nesta cultura. Desde o mês de outubro de 2009, quando foi realizado seminário em Iporá sobre o assunto, que surgem interessados em plantar Serigueira em terras da região. Impulsionados pelo ex-vereador Joaquim Ferreira Bernardes e seu filho Arnon Ferreira, já com  experiência nesta atividade, o interesse aumentou entre iporaenses, ao ponto de ser criada a Associação dos Heveicultores, hoje com mais de 50 membros, incluindo produtores também de São Luís de Montes Belos, Trindade e Bela Vista.

O que foi visto motiva iporaenses

O contato com seringal em Goianésia e Barro Alto serviu para motivar mais ainda os iporaenses. A expectativa era passar a conhecer detalhes sobre essa atividade, já que não há mais dúvida sobre questões de viabilidade econômica. A borracha é produto que tem mercado garantido. O Brasil só produz 40% da borracha que consome. Falta o produto para as indústrias.

Mais uma vez os produtores de Iporá ouviram que solo e clima da região do Oeste Goiano não serão problemas para o bom desenvolvimento desta árvore que é oriunda da Amazônia, mas que se adaptou até no interior do Estado de São Paulo, onde o clima é menos quente do que na região entre os trópicos.

Os iporaenses foram muito bem recebidos pelo senhor Segundo Braolos Martinez, diretor do Grupo Jalles Machado que é renomado em produção de álcool e açúcar, mas que tem também um seringal de 2300 árvores e que rendeu no último ano 70 mil reais. O diretor orientou os iporaenses em sala de reunião e vídeo da empresa. Mostrou as vantagens e desafios do cultivo da Seringueira. Falou-se em um intercâmbio entre Goianésia e Iporá para questões como mudas e cotas de carbono. O senhor Segundo Braolo está interessado também na experiência de associativismo que o iporaense Joaquim Ferreira possui.

No seringal

Após a conversa na sede da empresa, os produtores iporaenses foram levados ao Seringal, com a presença de pessoas que são entendidas no assunto. Muitas perguntas foram feitas. E para todas elas ouviram-se as respostas. A região de Goianésia e Barro Alto é a maior produtora de borracha do Estado de Goiás.

Os produtores viram ser feito o corte da seringueira, o látex, caixas de coágulo, formas de manuseio e técnicas da cultura. A comitiva foi liderada por Arnon Ferreira, presidente da Associação dos Heveicultores de Iporá e contou com a presença também de Wellinton José de Souza (agrônomo da Emater), Luiz Carlos Paiva (Secretário de Agricultura de Iporá) e Duílio Siqueira (vereador apoiador e pretendente a este cultivo).

Fonte: http://www.oestegoiano.com.br/site/index.php/component/content/article/4-de-baixo/6504-2011-07-21-02-49-06

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here