INDÚSTRIAS PESQUEIRAS DESEJAM INVESTIR NA BAHIA

0
22

O aumento da produção de pescado na Bahia (57% em quatro anos) e seu potencial de crescimento têm despertado o interesse de empresários de diversas partes do mundo em investir no estado. Para atrair estes empreendimentos, dirigentes da Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura do Estado da Bahia – Seagri) estiveram na Feira Internacional de Pesca e Aquicultura, realizada em Itajaí (SC), e fizeram contatos com os gestores de indústrias, estaleiros e comerciantes.
Entre as empresas que declararam o desejo de atuar na Bahia estão o estaleiro argentino SPI; algumas das maiores indústrias do Brasil, como a Femepe, Viltalmar e a Leardini (que já está em entendimento com o Governo da Bahia para a implantação de uma unidade no estado); além da paulista Escamaforte e da paranaense Alevinus.
“Em conjunto com o Sindicato das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região (Sindipi) nos comprometemos a receber, em janeiro, uma delegação de empresários catarinenses, na Bahia. Assim eles poderão ver pessoalmente as oportunidades existentes”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli. O Sindipi tem mais de 260 associados. “O trabalho feito pela Bahia Pesca na aqüicultura não tem igual no Brasil ou na América do Sul”, afirmou o presidente do Sindicato, Dario Vitali.
Estaleiro argentino
A construção, na Bahia, de um estaleiro especializado em embarcações de pesca faz parte do conjunto de negócios em formatação. Representantes da Servicios Portuarios Integrados (SPI), da Argentina, visitarão a Bahia em janeiro. A empresa possui unidades em quatro cidades argentinas e planeja a abertura de mais uma, no Brasil. De acordo com o presidente da Bahia Pesca, é grande a chance de o local escolhido ser a Bahia. A SPI é a indústria naval que mais cresce no país andino.

Produção de tilápias


O lago de sobradinho foi o local escolhido pela empresa Alevinus para a produção de alevinos, engorda e abates de tilápias; produção ração para peixes e construção de tanques-redes. As ações serão desenvolvidas em parceria com a Bahia Pesca. O projeto visa atender aos produtores de tilápia de Sobradinho, Sento Sé e Casa Nova. “A Bahia Pesca doará parte desta produção para os pequenos agricultores familiares da região, dentro do nosso projeto de povoamento de aguadas públicas”, explica Albagli.
Outra vantagem será a redução no custo da ração. “A alimentação dos animais corresponde a até 70% dos custos de produção. Por enquanto esta ração vem do sul do país, e chega na Bahia com um valor muito alto, por causa do frete”, conta o diretor da Alevinus, Tercílio Nogueira. O empreendimento terá capacidade de produzir mais de dois milhões de alevinos por ano e dez mil toneladas de ração.

 

Fonte: http://www.bahiapesca.ba.gov.br/noticias/industrias-pesqueiras-desejam-investir-na-bahia

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here