Geadas na América do Sul aumentarão demanda por trigo da América do Norte‏

0
4
26/07/13
As geadas no sul do Brasil têm sido menos intensas do que o esperado, de acordo com relatórios de alguns serviços metereológicos. As lavouras de café em São Paulo e no Paraná já escaparam de danos severos, dizem os sindicatos dos trabalhadores locais. Nas lavouras de trigo do Paraná os volumes de geada tiveram também volumes menores que o esperado. No entanto, um relatório detalhado do boletim Trigo & Farinhas que uma área significativa de trigo ficará com danos.

Algumas lavouras da parte norte do estado estão com hastes, o que pode resultar na morte do trigo. A parte sul do Paraná, no entanto, escapou quase completamente de danos oriundos de geadas. No Paraguai, aproximadamente 25% da safra do grão já foi perdida. Em cerca de 10 dias, relatórios mais detalhados sobre as perdas dos produtores devem ser divulgados no Brasil, mencionando as perdas de trigo do Rio Grande do Sul e do Paraná. O estado do Rio Grande do Sul não divulgou nenhum tipo de relatório sobre as perdas de trigo.

Luiz Pacheco, editor do boletim Trigo & Farinhas, acredita que os danos certamente impactarão o mercado. Trará mais compras de trigo dos Estados Unidos, que são em estimadas em 800 mil toneladas, ele revela. “Preços domésticos no Brasil deverão continuar alto ao menos para os próximos dois meses. No Rio Grande do Sul, o preço será de R$ 800 e no Paraná de R$ 900”, explicou Pacheco.

Estimativas levadas a público ontem dizem que a China também contribuirá com a demanda maior por trigo. O país precisará de pelo meno 10 milhões de toneladas – batendo o Egito como maior importador. O Brasil, também um dos maiores importadores, atualmente precisa de sete milhões de toneladas. “Os produtores ainda estão cautelosos com as vendas, mas percebem o interesse chinês e estão aguardando para ver como a safra avança”, disse a Reuters Tom Puddy, trader do grupo australiano CBH.