Fraude no Leite: Empresas podem ser proibidas de fornecer lácteos

0
5
19/07/13 – 15:27
por Leonardo Gottems

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) solicitou que a Justiça proíba as empresas e pessoas envolvidas na fraude do leite de produzir, transportar ou fornecer produtos lácteos fora das normas estabelecidas. Em caso de descumprimento da restrição, os suspeitos pagariam R$ 500 mil.

As ações ajuizadas pedem também que sejam bloqueados os bens móveis e imóveis dos suspeitos de integrar o esquema investigado pela Operação Leite Compen$ado. São quatro ações coletivas, que solicitam ainda a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos envolvidos.

O objetivo é garantir a indenização por dano moral coletivo ao final do julgamento de mérito. Foram incluídas 18 pessoas, oito empresas, uma associação e uma cooperativa paranaense na solicitação feita pela Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor, em conjunto com as Promotorias dos municípios de Ibirubá, Horizontina, Três de Maio e Ronda Alta.

Até agora, 14 pessoas foram presas, mas alguns investigados foram liberados ao aceitar a oferta de deleção premiada. Pelo menos nove permanecem detidos, do total de 20 pessoas já denunciadas por suspeita de participação no esquema. A Justiça determinou a retirada de lotes de leite das marcas Mu-Mu, Latvida, Líder e Italac.

 

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems