Estação de monta leva economia às fazendas de gado

0
6

26/11/2013

O período conhecido como estação de monta varia de acordo com a região do país

A estação de monta nas fazendas de gado é considerada como o período mais trabalhoso para os criadores. Entretanto, muitos optam por realizar a prática com seus rebanhos em busca de maior produtividade e aumento da renda. A estação de monta ideal dura cerca de 90 a 120 dias e varia de acordo com a propriedade e região.

Segundo o Médico Veterinário Fábio Mezzadri, a sincronização das gestações das fêmeas e os nascimentos dos bezerros proporciona vários benefícios à atividade pecuária. O nascimento dos bezerros na mesma época facilita a formação de lotes uniformes, o manejo sanitário – vacinação e aplicação de vermífugos – e a comercialização dos animais, que mantêm um padrão de tamanho e peso dos lotes. “As vacinações administradas nas gestantes podem ser concentradas e as vacas que parem juntas retornam ao próximo cio no mesmo período, facilitando o manejo reprodutivo”, diz.

Para obter bons índices de prenhezes durante a estação de monta, o produtor precisa ficar atento a alguns detalhes. Se a opção escolhida for o utilizar a inseminação artificial, é preciso checar a qualidade do sêmen e como se dá a correta manutenção do material. Fundamental nesse processo, o inseminador precisa ter prática e bom treinamento.

Outra opção é o uso de touros, que devem ter boa procedência e exame andrológico atestando sua aptidão reprodutiva. “Sempre que possível este reprodutor deve ser indicado por profissional capacitado, que vai orientar qual o animal mais adequado para o padrão das matrizes existentes na propriedade e para a finalidade que se deseja”, afirma Mezzadri.

As vacas matrizes precisam passar por um exame ginecológico para avaliação das condições dos ovários e da atividade estral. Assim, fêmeas sem capacidade reprodutiva podem ser retiradas da estação de monta. Segundo Mezzadri, nas propriedades onde não é possível realizar o exame prévio, é importante melhorar a qualidade nutricional das matrizes, com pastagens de boa qualidade. “Uma pastagem de boa qualidade, com bom volume e um sal mineral adequado já é o suficiente para reverter alguns problemas de fertilidade”, explica.

O médico veterinário alerta que as matrizes precisam ser vacinadas contra brucelose, IBR, BVD, raiva, clostridioses e pneumoenterites. Também deve ser realizado o controle de ecto e endoparasitas – bernes, carrapatos, moscas, vermes intestinais e pulmonares – que podem levar doenças ao animal, como babesiose e anaplasmose, conhecidas popularmente como tristeza parasitária.

Período de monta no Brasil

O Brasil, país de dimensões continentais, apresenta grande variedade climática, regimes distintos de chuvas e desenvolvimento diferenciado das pastagens. Por isso, as estações de monta variam de acordo com a região.

No Brasil-Central, a estação de monta ocorre de novembro a janeiro. Os bezerros nascem entre agosto a outubro, época em que a incidência de doenças é baixa. No sul do Brasil, a estação de monta é realizada entre setembro e novembro, concentrando os nascimentos no inverno, estação que favorece a baixa contaminação por parasitas internos e externos nos bezerros.

Vantagens

De acordo com Mezzadri, a formação de lotes uniformes, com pesos aproximados, facilita a comercialização e a valorização do produto. A estação de monta proporciona economia de mão-de-obra e de produtos utilizados na propriedade.

“Lotes uniformes e de idade aproximada facilitam o manejo sanitário e de rotina. Diminui o gasto com mão-de-obra e reduz o stress dos animais”, afirma o veterinário. Parindo em épocas próximas, as fêmeas ficam prontas mais cedo e em melhor condição corporal para a próxima estação de monta, o que facilita o trabalho de Inseminação Artificial (IA) ou Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF).

Fonte: CBN Curitiba
Autor: Guilherme Popolin