Empresa cria sandália para vacas

0
9

Acessório pode ser colado nas patas do animal para tratamento de problemas higiênicos de cascos

Hamilton (Nova Zelândia) – Uma empresa neozelandesa apresentou nesta semana, durante a 44ª Fieldays, feira de agrotecnologia que acontece em Hamilton, na Nova Zelândia, duas novidades muito simples, funcionais e que mesclam um pouco de glamour ao mundo animal: sandálias e aparadores de pêlos de rabo. Os dois lançamentos são, na verdade, produtos criados para a saúde das vacas leiteiras do país, mas podem ser aplicados também em touros, cavalos e búfalos de todos os países que investem em pecuária. “São idéias muito simples, mas demoramos anos para criá-las de fato, já que inumeros materiais foram pesquisados”, explicou Ron Woolerton, diretor de negócios internacionais da Shoof, a empresa que criou estes produtos.

Woolerton afirma que, por ouvir tantas reclamações de produtores rurais, os engenheiros da Shoof pensaram em uma sandália para os animais que ao mesmo tempo fosse eficiente, fácil e de baixo custo. “Chegamos ao produto feito com E.V.A, que é leve, resistente a água e pode ser feito em várias cores, o que facilita na hora do produtor rural saber identificar o problema ou animal que está usando o acessório”, diz ele. Para ser fixado na pata, a sandalinha é colada (sim, com cola) na sola do casco.

“É uma super cola, mas também foi elaborada com produtos que não prejudicam a sua saúde“, afirma o executivo. Woolerton explica que, para usar o acessório, o produtor deve limpar o casco e raspá-lo. “Você passa a cola no acessório, fixa-a na sola do casco do animal e espera cinco segundos. Quando a vaca pisar novamente no chão, o produto será moldado ao formato exato do seu casco e o membro não estará em contato com o solo. É possível tratar várias doenças de casco desta forma”.

Outra novidade inventada pelos engenheiros da Shoof é um aparador de pêlos de rabo. A engenhoca é colocada na ponta do rabo e em segundos, elimina os pelos que atraem moscas e estressam o bicho. “É como ir ao barbeiro”, brinca Woolerton. “Moscas no rabo são capazes de estressar o animal a ponto da produção de leite diminuir muito, então, vamos aparar estes pelinhos”,diz.

Os produtos geniais da empresa ainda não estão à venda no Brasil, mas Woolerton espera que o mercado possa se abrir o mais breve possível. “Exportar ao Brasil ainda é caro, os impostos são muito altos para nós”, lamenta. “Esperamos que isso (a exportação) aconteça o mais rápido possível porque temos alguns produtos específicos para o rebanho brasileiro.”

Nesta lista de itens “ideais” para as vacas brazucas estão uma engenhoca que facilita testes para mastite, moldes numéricos para marcação de animais com tinta específica para este fim, e adesivos-anotações que grudam nos pelos e não caem. “A vaca pode andar com todas as anotações grudadas em seu traseiro e todos os peões da fazenda podem ler. É como um prontuário médico”, diz Woolerton.

Fonte: Globo Rural On-Line

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here