Cultivo do milho safrinha deve bater recorde em produtividade no TO

0
2
24/07/13
A estimativa para a segunda safra do milho (safrinha) no Tocantins é animadora. A produtividade deve aumentar de 4.215 quilos por hectare para 4.708 quilos, um aumento de 11,7% na produtividade. A expectativa da produção também aponta crescimento positivo. Na safra passada foram produzidas 187,1 mil toneladas, devendo subir para 192,6 mil toneladas, um acréscimo de 2,9%. Os dados são do 10º Levantamento da Conab – Companhia Nacional de Abastecimento. A safrinha é colhida entre os meses de junho a julho de cada ano.

Segundo o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) Genebaldo Barbosa de Queiroz, esse aumento de produtividade do milho são decorrentes de diversos fatores. “Podemos citar que os investimentos em novas tecnologias, tratos culturais mais avançados e os bons preços praticados no mercado do milho foram alguns pontos que influenciaram os produtores a investirem mais nesta cultura”, disse.

Sem afetar a produção do milho e a produtividade, a área de cultivo do milho safrinha diminuiu em 7,9%, reduzindo de 44,4 mil hectares para 40,9. Genebaldo Queiroz explica essa redução ocorreu devido ao atraso do plantio da soja. “A falta da chuva nos meses de outubro e novembro de 2012 impossibilitou o plantio do milho safrinha em algumas áreas do Estado”, argumentou.

Ração
Ainda de acordo com Genebaldo, a produção do milho safrinha no Tocantins é basicamente para a alimentação animal. “O milho é um componente essencial na formulação de rações, sendo este cereal um alimento rico em diversos nutrientes indispensáveis na dieta de aves, suínos, peixes, vacas leiteiras e animais em confinamento”, complementou.

No Tocantins o milho safrinha é plantado nas mesmas áreas de produção da soja, ou seja, após o plantio da oleaginosa nas regiões de Porto Nacional, Silvanópolis, Santa Rosa, Pedro Afonso, Campos Lindos, Mateiros e Dianopólis (Região da Garganta).

Agrolink com informações de assessoria