Cruzamentos de raças caprinas para produção de carne

0
96

Visando o cruzamento terminal, há uma necessidade do sistema possuir raças maternas com boas características de habilidade e adaptabilidade, enquanto a raça paterna a superioridade comprovada e as características apresentarem boa herdabilidade. Na literatura, a herdabilidade média para os atributos de peso ao nascer e ao desmame (32% e 27% respectivamente) para animais da raça Boer, com boa possibilidade de ganho genético. Com essa opção, a heterose retida é de 100% na primeira geração (F1). Caso as fêmeas F1 não sejam abatidas, a opção do retrocruzamento resulta em 50% da retenção de heterose. O cruzamento destas fêmeas com reprodutores de outra raça resultaria em retenção de 85,7% de heterose (three cross), abatendo toda a progene.

O desempenho e características de carcaças de cabritos Saanen, Boer x Saanen e Anglo-Nubiana castrados indicaram maiores teores de gordura intramuscular, quando abatidos com 28 ou 33 kg, e subcutânea, quando abatidos com 38 kg, nas carcaças dos cruzados em relação às de animais da raça Saanen.

Há diferenças de composição dos ácidos graxos da gordura subcutânea de carcaças de machos e fêmeas. Em geral, atribui-se ao macho uma maior proporção de gordura saturada que as fêmeas, enquanto a proporção de polinsaturadas é semelhante em ambos os sexos.

A proporção de cortes foi similar entre os cabritos Saanen x Bôer e Saanen, mas a composição tecidual das carcaças apresentou diferença na relação músculo:osso, maior para os mestiços Bôer. Cabritos mestiços Bôer x saanen, apesar de não terem apresentado desempenho superior aos Saanen puros, possuíram melhores características de carcaça, principalmente a cobertura de gordura e proporção dos tecidos (CUNHA et al., 2004).

A carne caprina, seja de animais mestiços de Boer ou de animais SRD, é um alimento com excelente valor nutricional, com baixos teores de gordura e elevados percentuais protéicos, associados às excelentes características sensoriais (MADRUGA et al., 2005).

A utilização de reprodutores de raças exóticas das raças Boer e Anglonubiana em cruzamentos não influencia a qualidade do couro dos animais, em termos de espessura, resistência e alongamento sob tração e espessura e resistência sob rasgamento progressivo (VILLARROEL et al., 2004).

Na formação de populações compostas entre raças de caprinas, ou na formação de novas raças, a heterose retida é variável, sendo maior quando é aumentado o número de raças envolvidas no cruzamento (Tabela ).

Tabela – Grau máximo de heterose retida conforme o tipo de cruzamento, raça e composição da população composta.

Tipos de cruzamento   Composição genética Retenção de heterose Raças ou tipos utilizados
Composto de 3 raças  ½ BO + ¼ AN + ¼ SRD 65,6  ½ BO + ¼ AN + ¼ SRD
X
 ½ BO + ¼ AN + ¼ SRD
Composto de 3 raças   ½ BO + ¼ MO + ¼ SRD 65,6 ½ BO + ¼ MO + ¼ SRD
X
 ½ BO + ¼ MO + ¼ SRD
Composto de 3 raças  ½ AN + ¼ MO + ¼ SRD 65,6  ½ AN + ¼ MO + ¼ SRD
X
 ½ AN + ¼ MO + ¼ SRD
Composto de 4 raças ½ BO + ¼ AN + 1/8 MO + 1/8 SRD 75,0  BO
x
 ¼ AN + 1/4 MO + 1/4 SRD
Composto de 4 raças ½ SA + ¼ AN + 1/8 MO + 1/8 SRD 75,0 SA
x
½ AN + 1/4 MO + 1/4 SRD
Composto de 5 raças 3/8 BO + 3/8 SA + 1/16 AN + 1/16 MO + 1/16 SRD 83,0 3/4 BO + 1/8AN + 1/8 SRD
X
3/4 SA + 1/8AN + 1/8 SRD

Fonte:  SOUZA (2002)

Fonte: http://www.neppa.uneb.br/textos/caprinos/producao_carne.pdf

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here