Criadores de ovinos criam associação

0
74

Para não perder tempo e aproveitar o potencial do promissor mercado da ovinocultura, diversos criadores da região estão se unindo para criar a Associação dos Criadores de Ovinos do Sudeste. A entidade terá sua fundação formalizada nos próximos dias e, a princípio, funcionará nas instalações do Sindicato Rural de Juiz de Fora. Inicialmente, o objetivo da associação é incentivar o desenvolvimento do rebanho e buscar apoio técnico para os produtores e toda a cadeia produtiva, incluindo a venda dos produtos. É aí que começa a contribuição da Embrapa Gado de Leite. “Vamos entrar com o trabalho de transferência de tecnologia por intermédio de workshops, seminários técnicos e outros eventos para orientar sobre questões importantes como manejo adequado, alimentação do rebanho e melhoramento genético”, anunciou o pesquisador José Henrique Bruschi.

De acordo com o pesquisador do Núcleo Sudeste da Embrapa Caprinos, Jeferson Ferreira da Fonseca, que trabalha na Embrapa Gado de Leite para apoiar o trabalho de desenvolvimento da caprinovinocultura, o potencial da região é muito grande. “Não há necessidade de grandes espaços na propriedade para a produção de ovinos, mesmo com um rebanho maior. Trata-se de uma atividade típica de pequenos produtores, que pode vislumbrar a produção de pele, carne, leite, tripas e embutidos “, avalia.

Jeferson destaca ainda o nível das pessoas que estão envolvidas na organização da entidade. “São empresários e produtores rurais com excelente visão do agronegócio”. O grupo impulsor da ovinocultura, que está à frente da criação da associação é formado pelos pecuaristas Manoel Teixeira Lopes, Mário Assis Ribeiro de Oliveira, Evandro Wilson Cardoso, Selmar Luiz Altomar, José Manoel Raposo (também presidente do Sindicato Rural de Juiz de Fora), Alberto Duque Portugal (ex-presidente da Embrapa) e Luiz Carlos Costa (superintendente da Pif Paf Alimentos)

Questões a resolver- Segundo o criador Mário Assis, a opção do grupo pela criação de uma associação é pelo fato de este tipo de entidade possuir uma estrutura mais leve e ágil do que uma cooperativa, por exemplo. “São muitas as questões que precisamos resolver para alavancar a atividade, como a garantia de comercialização dos cordeiros; o desenvolvimento de um produto diferenciado e de qualidade comprovada; facilitar a entrada de novos produtores na associação e como viabilizar o abate dos animais”, adverte. Ele também defende a integração da associação à Cooperativa dos Produtores de Ovinos de Minas Gerais, sediada em Belo Horizonte.

Abate especializado – Segundo a estimativa do grupo fundador da associação, o rebanho de ovinos da Zona da Mata mineira, com a inclusão da região de Petrópolis, no Estado do Rio de janeiro, é de cerca de 7 mil cabeças. O superintendente da Pif Paf Alimentos, Luiz Carlos Costa, entende que o primeiro passo da entidade é estimular a formação de um grande plantel de qualidade. A idéia é trabalhar incialmente com a raça Santa Inês. Ele ressalta que a demanda por produtos de ovinos é crescente, mas o consumo per capita ainda é baixo. “Precisamos estimular o consumo”, aconselha.

A grande questão a ser resolvida, entretanto, é a do abate. Luiz Carlos defende o abate especializado. Como diretor de um grande frigorífico ele assegura que a improvisação ou adaptação de matadouros de bovinos não vai garantir um produto de qualidade. ” O abate especializado otimiza a produção, e evita o desperdício”, explica. Os fundadores da associação defendem a terceirização do abate, até mesmo para reduzir custos na primeira fase do desenvolvimento da atividade.

Luiz Carlos calcula que seria necessário um rebanho em torno de 30 mil cabeças para viabilizar investimentos da associação em estrutura própria de abate. “Para dispormos de sistema de abate próprio, é preciso ter uma produção em escala industrial, algo em torno de 100 carneiros abatidos por dia”, calcula.

Para mais informações, contactar (32) 3249-4905, Jeferson Fonseca ou José Henrique Bruschi.

Marcos La Falce
Jornalista / Embrapa Gado de Leite
R. Eugênio do Nascimento, 610, D.Bosco
J.Fora-MG CEP: 360038-330
(32) 3249-4719
mlafalce@cnpgl.embrapa.br

Fonte: http://www.embrapa.gov.br/imprensa/noticias/2003/abril/bn.2004-11-25.0576671320/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here