Anvisa inclui novos defensivos químicos e biológicos

0
14
vidarural

Nematoide como agente de controle biológico, inseticida microbiológico e um nematicida

Publicado em 19/06/2019

A brasileira Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou neste mês de Maio de 2019 a inclusão de novas monografias, de acordo com reportagem do Portal Agropages. Tratam-se de um herbicida químico e três defensivos biológicos, sendo um nematoide para ser usado como agente de controle biológico, um inseticida microbiológico e um nematicida biológico.

A primeira resolução publicada pela Anvisa inclui a monografia do herbicida Florpirauxifen–Benzil, também chamado pelos códigos: XDE-848; XR-848; XDE-848 BE, e com Nº CAS (Chemical Abstract Service Registry): 1390661-72-9. Seu nome químico é Benzyl 4-amino-3-chloro-6-(4-chloro-2-fluoro-3-methoxyphenyl)-5fluoropyridine-2-carboxylate.

Do grupo químico Arilpicolinato, esse novo ingrediente possui classificação toxicológica “Classe III”, ou “Medianamente tóxico”. O seu uso agrícola é autorizado em pós-emergência de plantas daninhas nas seguintes culturas: café, citrus, couve, fumo e arroz.

A segunda resolução liberada pela Anvisa é favorável ao registro do agente biológico de controle Heterorhabditis bacteriophora, um nematoide entomopatogênico de classe Taxonômica que atua como inseticida. A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura (SDA/MAPA) determina que a indicação na bula desse produto pode ser feita por alvo biológico, podendo ser informada a cultura em que foram realizados estudos. Como trata-se de um animal vivo, não existe classificação toxicológica.

A terceira resolução publicada pela Anvisa inclui a monografia do inseticida microbiológico Cordyceps fumosorosea, um fungo também chamado por Isaria fumosorosea, Spicaria fumosorosea, Paecilomyces fumoso-roseus e Paecilomyces fumosoroseu. Também de acordo com a Secretaria de Defesa Agropecuária, a classificação toxicológica de produtos formulados com base em micro-organismos é determinada em estudos realizados com cada produto comercial.

Por fim, a última resolução publicada pela Anvisa inclui a monografia do nematicida microbiológico Purpureocillium lilacinum, também conhecido como Paecilomyces lilacinus. Sua modalidade de emprego é de aplicação no tratamento de sementes e sulco de plantio. Seu uso está autorizado para controle dos alvos biológicos indicados em qualquer cultura na qual ocorram, conforme consulta ao Ministério da Agricultura.

Fonte AGROLINK