Boas práticas garantem a segurança dos alimentos

0
7
Engin_Akyurt (CC0), Pixabay

12/03/2019

Em um posicionamento compartilhado com a Secretaria do Agronegócio, especialistas do Isntituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) e do Senasa que é responsável pela execução de políticas nacionais em matéria de saúde e qualidade animal e vegetal e segurança alimentar, ambos da Argentina, participam de consultas e assessoram os agricultores sobre o manejo sustentável da produção de frutas e hortaliças e recursos naturais. De acordo com os especialistas, as informações podem auxiliar agricultores de todos os lugares.

Segundo Mariel Mitidieri, especialista em horticultura urbana e chefe da Clínica de plantas do INTA, há um grande interesse por parte dos produtores em melhorar sua maneira de produzir com boas práticas agrícolas e técnicas integradas de manejo. “Recebemos muitos pedidos de informação por parte dos produtores da região no que diz respeito ao manejo sustentável de pragas e doenças e buscamos espaço para aproveitar a oportunidade para aconselhar e orientá-los em outras áreas de atividade, como a segurança e a saúde, segurança, impacto ambiental, incluindo outros “, explica.

Ele também reconheceu que “ainda há uma falta de incentivo e reconhecimento para aqueles que cumprem os regulamentos, a fim de incentivar mais produtores a aderir a esta onda de sustentabilidade”, disse. “As principais recomendações que damos aos produtores tendem a reduzir os riscos microbiológicos, físicos e químicos na produção primária, a fim de evitar a contaminação dos alimentos que serão consumidos frescos”, completa.

Além disso, assegurou que as práticas sanitárias e higiênicas dos operadores envolvidos no ciclo produtivo têm um papel essencial na redução da possibilidade de contaminação microbiana dos vegetais.

 

Fonte: Agrolink