Benefícios da adubação orgânica na disponibilidade de micronutrientes

0
21

O zinco (Zn), cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo), boro (B) e cloro (Cl) são considerados micronutrientes essenciais para as plantações. Já elementos como o sódio (Na), cobalto (Co), silício (Si) e níquel (Ni) são benéficos.

As deficiências de micronutrientes em culturas representam uma preocupação crescente, já que elas vêm se acentuando, podendo acarretar sérios prejuízos na produtividade. O cultivo em solos de baixa fertilidade, a calagem e o aumento da produtividade são fatores que têm favorecido o aumento das deficiências de micronutrientes.

A disponibilidade dos micronutrientes para as plantas é influenciada pelas características do solo, como textura e mineralogia, pelo teor de matéria orgânica, umidade, pH, condições de oxi-redução e interação entre nutrientes. Solos arenosos e pobres em matéria orgânica têm mais propensão à deficiência de micronutrientes e a lixiviação é facilitada pela falta de cargas elétricas que permitem que os micronutrientes do adubo tornem-se disponíveis às plantas.

Abaixo mostramos informações extraídas do Boletim Técnico 100 sobre Recomendações de Adubação para o Estado de São Paulo de diversas culturas:

Café

– Adubação de cobertura recomendada (por metro de sulco): 20 L de esterco bovino ou 5 L de esterco de galinha ou 10 L de palha de café ou 2 L de torta de mamona.

– Adubação Orgânica pode reduzir pela metade o Nitrogênio e Potássio aplicados na adubação mineral no cafezal em fase de produção.

Frutas de clima temperado (Figo, Pêssego, Caqui, Maçã, Pêra)

– Adubação de produção: 10 t/ha de esterco bovino ou 2 t/ha de esterco de galinha.

Goiaba

– Adubação plantio: 20 L de esterco bovino ou 4 L de esterco de galinha ou 1 Kg de torta de mamona, em mistura com 200 g P e 3 g de Zn por cova.

Uva

– Adubação de implantação: 40 L de esterco bovino ou 10 L de esterco de galinha ou 2 Kg de torta de mamona por cova.

– Adubação de produção: 1 mês antes da poda – 40 t/ha de esterco bovino ou 6 t/ha de esterco de galinha ou 2,5 t/ha de torta de mamona.

Ornamentais

– Plantio: Aplicar de 10-40 t/ha de esterco de galinha (dependendo da flor).

Cana-de-açúcar

– Pré-Plantio: Aplicar Torta de Filtro de 80-100 t/ha.

– Sulco de Plantio: 15-30 t/ha.

– Entrelinhas: 40-50 t/ha.

Metade do fósforo contido pode ser reduzido da adubação fosfatada recomendada.

Conheça a necessidade de micronutrientes de algumas culturas, de acordo com Boletim 100:

Milho

– Plantio: 0,6 a 2,0 Kg/ha de Zn.

Café

– Plantio: 0,5 a 1,0 g/m de B, 1,0 g/m Cu, 2 g/m Mn, 1 a 2 g/m de Zn.

– Cobertura: 1 a 2,0 Kg/ha de B; 2,0 Kg/ha de Mn e 1 a 2,0 Kg/ha de Zn.

Citros

– Plantio: 1 g/m de B; 2 g/m de Zn.

Uva

– Produção: 1,5 Kg/ha de B logo após a poda.

Ornamentais

– Plantio: 1 Kg/ha de B; 6 Kg/ha de Mn; 4 Kg/ha de Zn.

Eucalipto

– Plantio: 1 Kg/ha de B e 1 Kg/ha de Zn.

As unidades:

g/m = gramas/metro linear de sulco de plantio

t/ha = toneladas por hectare

Kg/ha = quilos por hectare

t/alq = toneladas por alqueire

Como pode ser observado, as culturas exigem matéria orgânica e micronutrientes em sua produção. O Fertilizante SaneFértil tem sido utilizado desde 2009 em diversas culturas como eucalipto, cana-de-açúcar, ornamentais, café, entre outras como fonte de matéria orgânica. O Fertilizante Orgânico Classe D é umas das opções pra se complementar a adubação em diversas culturas, principalmente pelo teor de NPK e micronutrientes em sua composição, podendo resultar em aumentos de produtividade.

Por Tânia Martins, Consultora Técnica da Tera Ambiental

Fonte: Tera ambiental