Empresas de sementes devem melhorar estratégia de cadeia

0
4
Imagem de egroll por Pixabay

Em muitos países, as quantidades disponíveis não atendem à demanda dos agricultores

As empresas de sementes precisam adotar medidas que visam melhorar as estratégias de cadeia, principalmente na Índia, um dos maiores produtores de sementes do mundo, segundo afirmou Hari Prasad Jam Jam, CEO do AgriTechno Entrepreneur, em um artigo publicado no portal especializado Agropages.com. De acordo com ele, a semente é o principal insumo da agricultura.

“Diversas mudanças agroclimáticas na Índia podem prejudicar a disponibilidade de sementes e afetar a qualidade da colheita, o que resulta em produtividade agrícola reduzida em algumas áreas. O transporte de longa distância envolverá a distribuição de sementes nas áreas afetadas. A entrega de sementes aos centros de armazenamento e do centro de armazenamento aos pontos de distribuição para chegar aos usuários finais dentro do prazo requer muito dinheiro e envolve a perda da viabilidade das sementes”, comenta.

De acordo com o Relatório de acesso ao índice de sementes de 2019, há um fornecimento inadequado de sementes pelo sistema formal nos países indexados, as sementes certificadas são fornecidas por empresas e órgãos governamentais. “Em muitos países, as quantidades disponíveis não atendem à demanda dos agricultores. Além disso, as sementes de variedades populares não estão disponíveis no momento ou local certo durante a estação de plantio. A falta de cadeia de suprimentos harmonizada para facilitar o movimento de sementes dentro e entre países dificulta ainda mais o suprimento adequado. Os agricultores estão, portanto, pedindo às empresas que aumentem o fornecimento de sementes de qualidade certificada nos países indexadores”, comenta.

Fonte Agrolink