Agricultores do Sul do Brasil comemoram o início do centenário da Dekalb na maior feira agrícola dos Estados Unidos

0
9

Produtividade, tecnologias de alta performance e inovação. Esses foram os principais focos de interesse dos Campeões de Produtividade 2011 da Dekalb com o híbrido DKB 240 YG, que traz a tecnologia Yieldgard, Dimas Alencar, de Palmeira das Missões (RS), Valmor Huppes, de Não-Me-Toque (RS), Francisco Jacoby, de Teixeira Gonçalves (PR), Cristhian Ribas Sékula, de Guarapuava (PR), Francisco Camargo, de Campos Novos (SC), Evandro Guerra, de Abelardo Luz (SC), durante visita ao Farm Progress Show, maior feira agrícola do País, que começou na terça-feira e termina hoje (quinta-feira, 1º de setembro).

Neste ano, o evento, que desde 1953 celebra as tecnologias que fazem a diferença nas lavouras do país ao longo das gerações, é realizado na cidade de Decatur, um dos maiores centro de processamento de milho dos Estados Unidos. Cerca de 150 novos produtos são apresentados em uma área de mais de 100 acres.A abertura da feira neste ano foi marcada pelo início das comemorações do centenário da Dekalb, marca que possui o maior banco global de germoplasmas de milho. Uma motocicleta especialmente customizada na famosa oficina de Paul Jr., designer e apresentador do “American Chopper”, reality show transmitido no Brasil pelo canal a cabo Discovery Channel, foi oficialmente apresentada ao público. O veículo, que impressiona pelo mesmo estilo inovador que a Dekalb adota no desenvolvimento de seu portfólio, circulará, por um ano, ao redor dos Estados Unidos e será leiloado no final deste período. O valor arrecadado será destinado à Cruz Vermelha, uma das mais tradicionais organizações humanitárias norte-americanas.

“É uma iniciativa que tem tudo a ver com o pineirismo da marca”, afirma o gaúcho Valmor Huppes, da Fazenda Granja Doris em Não-Me-Toque (RS), que participou pela primeira vez do Concurso de Produtividade da Dekalb e já garantiu o primeiro lugar na sua região devido ao alto teto produtivo que o DKB 240 YG trouxe à sua produção de milho. “Se, há dois anos, atingíamos no máximo 110 sacas por hectare, hoje alcançamos uma média de produtividade acima de 200 com a ajuda da biotecnologia. A feira me deixou ainda mais animado com os índices que ainda poderemos alcançar utlizando híbridos com muitas tecnologias combinadas”, avalia Huppes.

Futuro promissor

Após visitarem uma grande área demonstrativa sobre a evolução das práticas agronômicas, melhoramento genético e biotecnologia nos últimos 40 anos, os milhocultores do Sul do Brasil foram recebidos por Robb Fraley, vice-presidente executivo da Monsanto Company, companhia responsável pelo desenvolvimento das tecnologias inseridas nos híbridos da Dekalb, que mostrou o foco estratégico dos novos híbridos e variedades que deverão chegar ao mercado nas próximas safras. “Para a Monsanto, entregar sementes mais produtivas, que preservem recursos naturais, e melhorem a qualidade de vida das pessoas faz parte do nosso pilar estratégico de pesquisa e desenvolvimento. Nossos investimentos são divididos em biotecnologia e melhoramento genético. Duplicar a produtividade de culturas como soja, milho e algodão até 2030 é um compromisso que buscamos tornar realidade em nossos laboratórios ao redor do mundo desenvolvendo soluções integradas tolerantes a doenças, mudanças climáticas e herbicidas. O Brasil, para nós, é um mercado importante e extremamente promissor”, disse Fraley.

Um dos produtos que vêm sendo desenvolvidos e que tem gerado mais expectativas entre os produtores é o que contém o gene de tolerância à seca. A primeira geração do produto deve chegar ao mercado americano na safra 2013 e deve produzir mais do que a planta que não tem o gene de tolerância em regiões com baixos índices pluviométricos como o oeste norte-americano. O produtor paranaense Francisco Jacoby, campeão do Concurso de Produtividade Dekalb em Teixeira Gonçalves (PR) e que reserva 100 hectares para o cultivo de milho em sua propriedade, ficou bastante interessado. “Graças ao uso de híbridos com biotecnologia e técnicas corretas de manejo, já aumentamos a produtividade média da lavoura, nos últimos dois anos, de 100 para 150 sacas por hectare. Como sofremos algumas vezes com forte estiagem, certamente essa nova tecnologia nos ajudará a superar esses níveis de produtividade”, acredita Jacoby.

Para o produtor Francisco Camargo, proprietário da fazenda Ouro Verde em Campos Novos (SC), o Genuity SmartStax Rib Complete foi uma das novidades mais interessantes. Trata-se de uma tecnologia de milho com refúgio no saco, ou seja, dentro da sacaria o agricultor já encontra 5% de sementes com a tecnologia Roundup Ready 2 sem a necessidade de reservar parte da sua lavoura para o plantio de milho não Bt. “Esse tipo de facilidade mostra a preocupação da empresa em fazer com que os benefícios gerados pela biotecnologia possam aumentar ainda mais a rentabilidade do produtor”, diz Camargo.

Outros genes testados e que vêm sendo desenvolvidos em híbridos da Dekalb estão relacionados à tolerância à dicamba e eficiência no uso do nitrogênio que permitirá às raízes ter maior captação de nitrogênio e, com isso, maior produtividade. As tecnologias deverão chegar ao mercado norte-americano, respectivamente, a partir de 2014 e meados da próxima década.

Mayra Volpato
CDI Comunicação Corporativa
mayra@cdicom.com.br

Fonte: http://www.grupocultivar.com.br/site/content/noticias/?q=22229#22229

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here