Ação contra ferrugem soma 3,8 milhões de hectares de soja tratados

0
4
16/07/13
Principal causa da redução na produtividade, a ferrugem asiática já causou prejuízo de US$ 25 bilhões aos produtores de soja entre 2003 e 2012, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Somente na última safra foram registrados 270 ocorrências, especialmente nos estados de Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Paraná. Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina completam o quadro.

Em sintonia com as necessida des dos produtores rurais de manejar com eficiência o complexo de doenças da soja, entre elas a ferrugem, a Bayer CropScience circulou pelas lavouras do Brasil durante a safra com o projeto Bayer Contra Ferrugem, ação que mobilizou 108 especialistas na cultura da soja e atendeu mais de 1.900 produtores. Com um caminhão compacto e uma estrutura inovadora, o projeto percorreu mais de 100 cidades, em 13 Estados brasileiros, para realização de dias de campo e a apresentação de soluções integradas de proteção de sementes e fungicidas de diferentes grupos químicos.

O foco do projeto Bayer Contra Ferrugem foi demonstrar a eficácia do programa de manejo fitossanitário. Ao todo, foram tratados cerca de 3,8 milhões de hectares de soja em áreas demonstrativas por meio do projeto Bayer CropScience, com resultados positivos e aumento de produtividade de até 5,8 sacas por hectare. Mais de 2,5 milhões de hectares receberam sementes protegidas com CropStar® e outros 1,3 milhão de hectares foram tratados com as soluções integradas FOX® e Sphere®Max.

“Nosso objetivo foi ouvir as necessidades do produtor, para poder disponibilizar ferramentas que os ajudem a produzir cada vez mais e melhor, desenvolvendo a sustentabilidade na agricultura. Com os nossos diferencias, como o FOX®, que pertence a um novo grupo químico inédito no mercado, podemos oferecer ao produtor a rotatividade de grupos químicos para evitar resistência da ferrugem asiática aos fungicidas, por exemplo”, destaca o gerente de Estratégia de Marketing da Bayer CropScience, Everson Zin.

Na opinião de Diego Caraffini, produtor de Mineiros (GO), a primeira ação do projeto Bayer Contra a Ferrugem foi muito bom na região. “Posso dizer que os produtos se comportaram muito bem e a assistência técnica oferecida pela equipe foi excelente. A planta ficou mais saudável após o uso do FOX®, o ciclo durou mais e consegui de 3 a 4 sacas a mais por hectare. Com certeza, eu recomendaria o tratamento para outros produtores que conheço”.

De acordo com o sojicultor Rodrigo Barison, da NBN Sementes (Vacaria – RS), o manejo integrado resultou no bom desenvolvimento das plantas, garantindo a população de plantas desejadas e folhas mais verdes no baixeiro, além do controle excelente das doenças. “Em minha região a ferrugem não é a principal doença, pois ocorre somente no fim do ciclo da cultura mas percebi um excelente controle de oídio, um dos principais problemas da cultura da soja aqui em Vacaria. Para mim, os produtos cumpriram seu objetivo“, ressalta Barison.

Para Paulo Timbola, de Céu Azul (PR), o destaque do tratamento ficou por conta da produtividade. “Na hora da colheita, o grão pesou mais e tive quase 10 sacas de diferença por alqueire em relação ao ano passado. Na região de Céu Azul, que não tinha o processo de tratamento de semente, o produto da Bayer ajudou bastante no manejo de pragas, além das soluções para o controle de doenças, quetrouxeram melhorias no final do ciclo, principalmente na hora da colheita”.

Fonte: Agrolink