A sustentabilidade da aquicultura em debate

0
7
opopular

10 anos da Rede de Pesquisa em Sustentabilidade na Aquicultura serão comemorados com um workshop no dia 23 deste mês, em Teresina

Os 10 anos da Rede de Pesquisa em Sustentabilidade na Aquicultura serão comemorados com um workshop no dia 23 deste mês, em Teresina. O evento, denominado Sustentabilidade na Aquicultura, e aberto a estudantes, técnicos e empresários do setor, vai reunir os 40 pesquisadores de 15 instituições das cinco regiões do Brasil, que trabalham com piscicultura, carcinicultura, mitilicultura, ostreicultura e algicultura.

O evento começa às 8:30 horas, na sede da Embrapa Meio-Norte, com a uma palestra de Rodrigo Roubach, da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), com o tema A Importância do Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura no Brasil, América Latina e Caribe. Em seguida, o professor Wagner Valenti, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), falará sobre Indicadores de Sustentabilidade para a Aquicultura: metodologia consolidada após uma década de pesquisa.

Após um intervalo de meio hora, os pesquisadores, em reunião fechada, irão ouvir mais três palestras: Sustentabilidade do Cultivo de Camarões Marinhos no Ceará e no Piauí (Carolina Costa – Unesp), Sustentabilidade do Cultivo de Tambatinga no Piauí e Maranhão (Laurindo Rodrigues – Embrapa), e Sustentabilidade do Cultivo de Macroalgas Marinhas no Ceará (Stefany Almeida – Unesp).

Logo depois de outro intervalo de meio hora, o evento prosseguirá com as palestras Sustentabilidade do Cultivo Multiespaciel e Mulçtitrófico de Carpas e Tilápias em Santa Catarina ( Jorge Casaca – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri) e Sustentabilidade da Produção de Tilápias em Tanque-rede em São Paulo (Instituto de Pesca – Governo do Estado de São Paulo).

Certificação de fazendas aquícolas

Para a pesquisadora Janaína Kimpara, uma das coordenadoras do evento, o workshop é de “extrema importância para que o setor produtivo aquícola tenha conhecimento sobre os conceitos de sustentabilidade e, principalmente, como é possível medi-la quantitativamente, por meio da metodologia desenvolvida e validada em cultivos comerciais aquícolas”.

Segundo ela, a integração do setor acadêmico com o setor produtivo, formuladores de políticas públicas e agências certificadoras de produtos provenientes de sistemas de produção sustentáveis, “é imprescindível para que as diretrizes internacionais e nacionais sobre desenvolvimento sustentável sejam de fato cumpridas”.

]Kimpara destaca que, dentre os indicadores de sustentabilidade definidos pela Rede de Pesquisa,  “estão as externalidades positivas e negativas, incluindo os serviços ecossistêmicos, as emissões e sequestro de carbono e a porcentagem de uso de recursos renováveis no sistema produtivo. A pesquisadora enfatizou também que, “igualmente ao conceito de sustentabilidade, estes conceitos são amplamente difundidos, porém há falta de consenso quanto à sua quantificação, o que impede a sua aplicação na prática”.

Os cientistas vão discutir ainda os critérios para certificação de fazendas aquícolas como sustentáveis, que garantirão agregação de valor aos produtos, segurança ao consumidor e conservação ambiental.

Fonte Agrolink