Pesca

Zootecnica – Ciência e Arte

A necessidade de profissionais especializados tem aumentado, sobretudo nas regiões sudeste e sul.

Por definição Zootecnia é ciência que estuda os animais úteis ao homem, buscando produção e produtividade, com base em conceitos de sustentabilidade social, econômica e ambiental.

A Zootecnia tem sua origem na França, onde os primeiros relatos datam entre os anos de 1760 a 1840, através da união da Administração Rural, Medicina Veterinária e Agronomia. No Brasil o grande incentivador da Zootecnia foi Otávio Domingues, professor (melhorista de bovinos e corte) da Escola Superior de Agricultura “Luis de Queiroz”, de Piracicaba que, em 1942 publicou um tratado denominado “Considerações Sobre Ensino da Zootecnia” e em 1944 publicou o livro “Introdução à Zootecnia”.

No dia 13 de maio comemora-se o dia do Zootecnista. No Brasil o primeiro curso universitário foi fundado em 1966, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, sendo que hoje temos mais de cem faculdades em todo o país. A profissão foi regulamentada em 4 de dezembro de 1968 pela Lei Federal nº 5.550, podendo o profissional atuar em muitas  áreas da produção animal, como avicultura (frangos, galinhas, perus, codornas), bovinocultura de corte e de leite, suinocultura, caprino e ovinocultura (corte, leite, lã), aquicultura (piscicultura, ranicultura, carcinicultura), animais silvestres diversos, animais de companhia, dentre outras.

Atualmente para poder atuar nos mais diversos setores da cadeia produtiva do agronegócio, as quais lhe são designadas e/ou permitidas por lei, o Zootecnista precisa registrar-se no Conselho Regional de Medicina Veterinária – CRMV, órgão responsável pela fiscalização, regulamentação e cobrança de taxas para a consolidação e divulgação da profissão, principalmente da Medicina Veterinária. Mesmo com o mercado em expansão por todo território brasileiro, principalmente nas fronteiras agrícolas do norte e centro-oeste, a necessidade de profissionais especializados tem aumentado, sobretudo nas regiões sudeste e sul, onde a concorrência é maior, inclusive com veterinários, agrônomos e até biólogos.

Ainda assim, com a demanda e consolidação da profissão de Zootecnista, não contamos com legislação específica e um conselho próprio em defesa dessa classe, uma vez que somos submetidos ao Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

Por fim, parabenizo a todos os Zootecnistas pelo nosso dia lembrando da importância deste profissional na cadeia da produção animal e sua importância no agronegócio brasileiro.

Autor: João Batista Kochenborger Fernandes – Professor e Zootecnista do Centro de Aquicultura da UNESP

Fonte: http://www.diadecampo.com.br/zpublisher/materias/Materia.asp?id=21959&secao=Colunas%20Assinadas