Pecuária

Workshop aborda desenvolvimento da cadeia produtiva do leite em Palmeira das Missões

20/10/2016

O município de Palmeira das Missões está sediando o 1º Workshop sobre a Cadeia Produtiva do Leite, uma iniciativa das entidades ligadas ao setor para fomentar e qualificar a atividade leiteira na região. A Emater/RS-Ascar e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), campus Palmeira das Missões, estão entre os promotores do evento que acontece nesta quarta e quinta-feira (19 e 20/10). No primeiro dia de trabalho, o Workshop reuniu mais de 350 pessoas, entre produtores, estudantes, entidades e lideranças, no auditório da UFSM, campus Palmeira das Missões.

A programação do Workshop iniciou na manhã desta quarta-feira (19/10), com a participação de autoridades locais e regionais. O presidente da Emater/RS, Clair Tomé Kuhn, esteve presente no evento e ressaltou o importante papel que a Instituição desenvolve frente à atividade leiteira. ?O leite é uma das principais atividades do nosso Estado, pois movimenta recursos em todos os setores da sociedade. Precisamos trabalhar incessantemente para qualificar e desenvolver a atividade. O produtor sem renda, sem qualidade e sem assistência técnica, não vai ficar na propriedade. Esse desafio faz parte da nossa missão, promover o desenvolvimento rural sustentável no RS. Esse é o nosso trabalho e esse é o Rio Grande que dá certo?, exclamou Kuhn.

O vice-reitor da UFSM, Paulo Dias Gonçalves, também participou da abertura do Workshop, que celebra também os dez anos do campus da Universidade em Palmeira das Missões. ?O objetivo de expandir a Universidade para fora da sede é justamente para contribuir com o desenvolvimento regional. Esse evento escolheu o tema mais importante para o RS, que é a cadeia produtiva do leite, fundamental para nossa economia e para a sobrevivência da agricultura familiar, do homem no campo. Portanto, devemos investir fortemente na produção de leite e a Universidade está aí para ser participativa e propor soluções contemporâneas para o enfrentamento das dificuldades da cadeia, contribuindo com o desenvolvimento dos diferentes setores produtivos?, reiterou o vice-reitor.

O Workshop contou ainda com a presença do prefeito de Palmeira das Missões, Eduardo Freire, do vice-diretor da UFSM, campus de Palmeira das Missões, Adriano Lago, do presidente da Câmara de Vereadores, Marcelo Saggin, do coordenador regional da Agricultura, Joel Rubert, do diretor da Escola Agrícola Celeste Gobbato, Luis Carlos Cosmam, do vice-presidente da Farsul, Hamilton Jardim, do coordenador do Workshop, João Pedro Velho, e do gerente regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Francisco Frizzo, entre outras autoridades.

Ciclo de palestras
O ciclo de palestras iniciou com a participação do professor da Universidade Estadual de Maringá, Geraldo Tadeu dos Santos, que estimulou o debate sobre as formas de agregação de valor ao leite e derivados, por meio das suas propriedades bioativas.

À tarde, a discussão foi retomada com a participação do médico veterinário e coordenador da Câmara Setorial do Leite do RS, Danilo Cavalcanti, que falou sobre a Lei do Leite (Lei nº 14.835 de 06 de janeiro de 2016). Danilo ressaltou alguns pontos chaves da legislação, como a responsabilidade da indústria pelo controle da qualidade da matéria prima, maior controle na produção, coleta, transporte e recepção do leite para evitar fraudes. Segundo ele, a lei estabelece instrumentos legais para a fiscalização atuar sobre o veículo de transporte de leite, exige o cadastro de transporte e proíbe os transportadores de intermediarem a compra e venda do produto, além de possuir o respaldo legal para condenação do leite pelo Serviço de Fiscalização.

Dando continuidade à programação do Workshop, o tema reprodução de vacas de leite com foco na mortalidade embrionária foi abordado pelo professor da UFSM, Alfredo Quites Antoniazzi. Em seguida, o também professor da UFSM, Paulo Sérgio Gois, e o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Felipe Lorensini, explanaram sobre ciclagem de nitrogênio em pastagens. Ao final da tarde de quarta-feira, uma mesa redonda encerrou a programação do dia, com o debate sobre a necessidade de leite pelas indústrias instaladas na região.

Visita técnica
A manhã desta quinta-feira (20/10) segue com palestras, mas dessa vez no auditório da Escola Estadual Técnica Celeste Gobbato. Procedimentos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em relação à inspeção de produtos lácteos será assunto tratado pelo representante do Mapa, Alexandre Trindade leal. A professora da UFSM, Ione Maria Pereira Velho, apresentará a experiência de produção de leite da Escola, destacando os resultados 2009 ? 1012.

Outra participação da Emater/RS-Ascar se dará com a apresentação da Campanha Regional Produza seu alimento e colha saúde, pela assistente técnica regional social da Emater/RS-Ascar, Dulcenéia Haas Wommer. Para encerrar o ciclo de palestras, uma última apresentação abordará a avaliação fenotípica de fêmeas da raça Holandês. O tema será trabalhado pelo médico veterinário e jurado oficial da Associação de Criadores de Bovinos da Raça Holandês, José Ernesto Wunderlich Ferreira.

Na tarde desta quinta-feira (20/10), os participantes visitarão as cinco estações organizadas nas dependências da Escola Estadual Técnica Celeste Gobbato. Nas estações serão abordados os temas Sobressemeadura de leguminosas em pastagem de Tifton, Crescimento das bezerras leiteiras, Produção e qualidade do leite para consumo in natura e produção de derivados lácteos, Alimentação e nutrição de vacas em lactação, e por fim, Produção e manejo de alfafa.

Fonte: Emater – RS