Sanitário

Vômitos frequentes indicam sérios problemas de saúde em cães e gatos

23/02/11 – 14:11
Vômito constante ou diarréia são dois sintomas comuns em cães e gatos e podem estar relacionados a vários fatores conforme indica a especialista do Hospital Veterinário Pet Care, Carla Alice Berl. “Vômitos constantes podem ser consequencias de uma gastrite, alergia ou intoxicação alimentar, úlcera gastro duodenal, insuficiência renal, verminose, giardiase, virose”, explica a médica veterinária. Além disso, doenças hepáticas, ingestão de corpos estranhos, pancreatite, infecções como cistite, piometra, problemas neurológicos com síndrome vestibular, tumores e muitas outras patologias podem estar associadas à essa disfunção. “Diversas afecções podem causar vômitos frequentes e os proprietários de pets devem buscar o auxilio de um veterinário de confiança para diagnosticar corretamente a causa do problema”, aponta Drª Carla.

Maus costumes percebidos no dia-a-dia também devem podem estar ligados ao problema e devem ser analisados. No entanto, ao contrário do que muita gente pensa, comer rápido e em seguida beber grandes quantidades de água não é fator que leva o animal a vomitar com frequência. “Não procede, pois há variações de animal para animal. Talvez no caso dos filhotes, comer rápido e ir brincar logo em seguida possa fazê-lo vomitar”, indica. Por outro lado, animais que usualmente ficam soltos correm o risco de ingerir substâncias venenosas ou químicas que são maléficas ao organismo do animal. “O problema é quando se ingere algo ruim como venenos, pesticidas, algumas plantas como a venenosa “comigo ninguém pode”, chocolates, e outros químicos”, esclarece. Quanto à prática de se lamber, Drª Carla explica que na verdade, filhotes e adultos já são acostumados a se lamber, ou ao chão. “Mas alguns produtos, insetos, ou répteis vão induzir ao vômito”, finaliza.

Sobre a frequência dos vômitos
O vômito nos animais, assim como nos seres humanos, geralmente é consequência de alguma doença ou mal-estar. Assim, vômitos ocasionais, uma vez por mês, por exemplo, são aceitáveis, mas se essa frequência for de uma vez por semana, o animal deve passar por avaliação. Para a veterinária, é muito importante diferenciar vômito da regurgitação. “Quando vomita, o animal faz a ‘mímica’ da contração abdominal. Já quando vai regurgitar, ele simplesmente expele o conteúdo alimentar e este vem do acúmulo no esôfago”, sem fazer esforço algum, esclarece. “De qualquer maneira, o vômito espumoso claro ou amarelo é melhor que o vômito cor de borra de café ou sangue”, explica. Neste caso, ambos indicam presença de sangue.

Quanto a vômitos com odor fétido de fezes, estes podem indicar obstrução intestinal alta. Os vômitos que ocorrem de madrugada muitas vezes podem indicar gastrite. “Isso quando faz mais de nove horas que o animal se alimentou pela ultima vez”, diz a veterinária. Assim, o importante é saber que se vomitou muitas vezes seguida, pode ficar desidratado, principalmente se estiver acompanhado de diarréia.

Para acalmar os proprietários de pet, Drª Carla garante que já existem medicações veterinárias super específicas para controlar o vômito e que são 95% eficientes. Mas, ainda segundo ela, vale lembrar que é preciso achar a causa do problema e trata-lo. “O tratamento vai depender de resultados do exame clínico e ou ultrassom, RX, hemograma e bioquímica sanguínea, endoscopia, biopsia etc”, finaliza a especialista.

As informações são da assessoria de imprensa do Hospital Veterinário Pet Care.

 

Agrolink
Fonte: http://www.agrolink.com.br/saudeanimal/artigo/vomitos-frequentes-indicam-serios-problemas-de-saude-em-caes-e-gatos_126094.html