Pecuária

Valorização do bezerro de MS em 28% estimula comercialização em atacado

14/05/15 – 10:47
O preço recorde do bezerro sul-mato-grossense que atingiu em abril deste ano a cifra de R$ 1.438,13, causando valorização de 28% ante o mesmo período do ano passado, faz com que criadores do Estado aproveitem o momento para comercialização em grande escala. Analisando as cotações dos últimos meses, cerca de 20 criadores se uniram para disponibilizar ao mercado de recria  cerca de 1,5 mil bezerros e bezerras, apostando na comercialização por meio de leilões. Os criadores optam por este formato por possibilitar médias de até 33% acima da cotação atual, chegando a vender animais em fase de desmama por R$ 2.130,00.

O ideal para atingirem valores como este, que ultrapassam as médias nacionais, de acordo com os criadores, é o formato de leilão, mas esta venda deve estar atrelada à qualidade do produto. “Investimos fortemente em qualidade com foco em genética, manejo e nutrição do animal e isto faz com que muitas vezes os custos cheguem a aproximadamente 50% do valor total comercializado por bezerro. O que precisamos esclarecer é que só aumentaremos a receita na pecuária a partir do momento que abrirmos a mão para injetarmos recursos ao nosso rebanho”, destaca o pecuarista que de Figueirão (MS), Rubens Catenacci, que neste ano atingiu recordes de preço com seus bezerros em leilões no Nordeste e no Centro-Oeste brasileiro.

Segundo o administrador da Fazenda 3R, Rogério Rosalin, disponibilizar animais em grande escala é fundamental neste momento. “Para quem é pecuarista há anos, sabe que a atual cotação privilegia o mercado de cria, que chega a ser mais vantajoso que o comércio de boi gordo. Este mercado nunca esteve tão valorizado. E quem tem bezerros e preza por qualidade deve estar atento à demanda e disponibilizar em maior volume”, enfatiza o administrador, que junto com outros criadores  disponibilizou 1,5 mil bezerros e bezerras durante a Expogrande 2015, atingindo média geral de R$ 1.848,62 por cabeça e já prepara dois outros leilões para cerca de outras 3 mil cabeças em Camapuã no dia 20 de maio e no dia 25 em Campo Grande.

Questionado sobre o andamento do mercado de bezerros em 2015, Catenacci afirma que não arrisca previsões, mas que confia na estabilidade e em preços superiores a 2014 por todo o ano. “Visto a escassez de animais para reposição que valoriza o bezerro, apostamos em alta nos preços por todo o ano e por isso nos dedicamos à comercialização em grande escala. É válido lembrar que este ágio da arroba de bezerros superior ao boi é uma tendência que só será mantida com investimentos”, finaliza.

Leilões

Aproveitando as altas cotações e com a finalidade de atingir recordes superiores aos R$ 2.130,00, média da Fazenda 3R durante a Expogrande, criadores de Mato Grosso do Sul se organizam e dividem 3 mil bezerros e bezerras para comercialização em Camapuã, durante o Leilão Bezerros de Qualidade, do dia 20 de maio. A outra metade será ofertada no dia 25 em Campo Grande, no Terra Nova Eventos.

—————-

 

Agrolink com informações de assessoria