Tire suas Duvidas

Vale a pena investir em laranja?

15/05/2017

Citricultores têm retomado ou planejado novos investimentos na reforma de pomares no cinturão citrícola (São Paulo e Triângulo Mineiro), conforme indica a equipe da revista Hortifruti Brasil, do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Essa retomada requer uma análise minuciosa para avaliar se o investimento é viável. Isso porque o custo de reforma dos pomares está mais elevado que o observado no passado, devido ao maior adensamento das plantas, a mais tratamentos para controlar o vetor do HLB (greening) e ao tempo menor de vida útil do pomar.

A equipe da revista Hortifruti Brasil, na matéria de capa deste mês, fez dois estudos de viabilidade de reforma de pomares, baseados na recomendação agronômica de consultores do setor, para avaliar os principais drivers do custo de formação de pomares e analisar a possibilidade de novos investimentos em laranja.

O ponto de partida do estudo foi considerar o orçamento da reforma de um pomar, e não o investimento feito do zero. Pesquisadores do Cepea comentam que isso está relacionado ao fato de haver poucos novos agentes no setor, e os produtores tradicionais têm preferido ampliar a tecnologia em vez de expandir a área com laranja.

Assim, o Projeto 1 da revista Hortifruti Brasil avalia a reforma de um pomar sob o sistema de sequeiro e moderadamente adensado e o Projeto 2, por sua vez, tem sistema irrigado e é mais adensado. Para ambos os projetos, o orçamento do pomar e a análise de retorno do investimento estão detalhados na matéria de capa.

Fonte: CEPEA / ESALQ