Trigo

Vai sobrar trigo no RS e preços tendem a cair

05/04/2017

De acordo com levantamento da Consultoria Trigo & Farinhas, há uma disponibilidade de 1,24 milhão de toneladas no atualmente no Rio Grande do Sul. Em função disso, a conclusão é de que haverá sobras de matéria prima no estado na ordem de 488 mil toneladas se as importações permanecerem no volume atual e não se importasse mais nada a partir de abril.

Segundo o analista sênior da T&F, Luiz Carlos Pacheco, é “pouquíssimo provável” que não haja compras externas, porque há um grande contingente de fábricas no estado que precisa de farinhas feitas de trigo importado para fazer seus produtos. As importações gaúchas de trigo, segundo os dados oficiais do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) totalizam 463,36 mil toneladas na atual temporada. Somente as importações no período abril-outubro de 2016 foi de 257,97 mil toneladas.

“Se, por um lado, é verdade que a safra daquele ano foi menor, por outro a demanda por farinhas também foi menor (todos os economistas estão prevendo recuperação da economia a partir do terceiro trimestre de 2017). Então se dermos um desconto de 20% nesta demanda, ainda assim teremos importações de mais 200 mil toneladas, perfazendo o saldo total que tínhamos mencionado na última sexta-feira, ao redor de 1,5 milhão de toneladas”, explica Pacheco.

O especialista explica que a principal consequência desta disponibilidade (que seria em torno de 700 mil toneladas) é a manutenção dos preços nos níveis em que estão – podendo ficar anda mais baixos. “A solução seria escoar um volume adicional de trigo, de preferência para a exportação, em torno de 400 mil toneladas apenas no RS”, conclui.

Fonte: Agrolink