Sanitário

Vacinação contra febre aftosa começa no dia 1º de maio em Minas

Terá início dia 1º de maio, a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Febre Aftosa nos rebanhos dos principais estados pecuários brasileiros e no Distrito Federal. O lançamento oficial da vacinação em Minas Gerais, que se estende até o dia 31 de maio, acontece no dia 3, às 10 horas, no Parque Fernando Costa, em Uberaba, durante a solenidade de abertura da 78ª ExpoZebu.
A expectativa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é que nas 346 mil propriedades rurais distribuídas nos 853 municípios mineiros, sejam imunizados 23,8 milhões de bovinos e bubalinos de todas as idades. O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, salienta que a erradicação definitiva da febre aftosa ainda necessita que a vacinação dos animais seja mantida em todo o território. “A meta do Governo de Minas para esta etapa da campanha é de vacinar 100% do rebanho mineiro”, afirma.
Altino Rodrigues Neto alerta ainda, que nesta primeira etapa de vacinação contra a aftosa, além da nota fiscal da vacina e a declaração de todo o gado vacinado, o produtor deverá entregar ao escritório do Instituto uma cópia da conta de luz de sua propriedade rural.
Nos últimos anos, Minas Gerais adquiriu um conceito de seriedade e credibilidade do trabalho desenvolvido pelos produtores rurais, lideranças e órgãos governamentais, que precisa ser preservado. É uma conquista que está representando a possibilidade estratégica de sua inserção no mercado nacional e internacional da carne bovina.
O Brasil, sob a coordenação do Ministério da Agricultura. Pecuária e Abastecimento (MAPA) e com a participação dos serviços veterinários estaduais e do setor agroprodutivo, segue na luta contra a febre aftosa em busca de um país livre da doença. O Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) tem como estratégia principal a implementação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).
De acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro, o Brasil deve alcançar até dezembro de 2012 a meta de ser um país livre de febre aftosa com vacinação. “Essa é a vontade política da Presidência da República e do nosso governo”, ressaltou, ao participar do programa Bom “Dia Ministro”, na última quinta-feira, 19, em Brasília. O prazo definido anteriormente pelo governo era 2013.
Para o ministro, é possível cumprir os desafios internos, pois o nosso rebanho tem o controle sanitário de que necessita. “O Brasil está fazendo a campanha de vacinação de que precisa fazer, além de estar cuidando das nossas fronteiras como devemos cuidar. Entretanto, ainda não estamos livres do risco da doença”, afirma.
A vacinação contra a febre aftosa é de responsabilidade dos produtores rurais, que devem comprovar a aquisição da vacina em quantidade compatível com a exploração pecuária sob a responsabilidade dos mesmos e declarar sua aplicação dentro dos prazos estabelecidos pelo serviço oficial de cada estado.
Os estabelecimentos distribuidores ou revendedores cumprirão as determinações dos serviços veterinários oficiais referentes à conservação, comercialização e controle de vacina contra a febre aftosa. O produto somente poderá sair do estabelecimento revendedor em condições que permitam a adequada conservação de sua temperatura (2º a 8º graus) durante o transporte até a propriedade rural, principalmente para aquelas que possuem um número reduzido de animais para vacinar.

Fonte: Ima
http://www.noticiasagricolas.com.br