Sanitário

Vacinação agora é compulsória em MT

Desde ontem (1), o pecuarista que não vacinou o rebanho contra a febre aftosa vai encontrar problemas na hora de acertar as contas com o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea). Desde 1º de dezembro, a comercialização dos remédios não poderá ser efetuada sem a autorização do órgão. Porém, para conseguir o aval da compra das doses, o criador terá que pagar uma multa de 2,25 Unidades de Padrão Fiscal (UPFs), que hoje está valendo em torno de R$ 36 cada, por cabeça não vacinada. Ou seja, a multa será de R$ 81 para cada animal não imunizado. A compra será assistida por técnicos do Indea, bem como a imunização.

FONTE: Diário de Cuiabá