Trigo

USDA aumenta estoques finais de trigo americano

15/01/2018

A projeção dos estoques finais de todos os trigos norte-americanos para a safra 2017/18 foi elevada em 790 mil toneladas “devido à queda do consumo interno”, aponta a Consultoria Trigo & Farinhas. Apesar de ter a área muito próxima da temporada passada e sendo a segunda menor em 109 anos, o trigo de inverno está acima do esperado pelo mercado – que esperava uma redução maior de área.

Os danos projetados pelo rigoroso inverno norte-americano também foram amenizados no relatório, o que manteve a perspectiva de produção inalterada. Um aumento na importação dos grãos em 3,43% também contribuiu para a elevação dos estoques finais americanos junto com a queda do consumo interno do país em 2,10%. A projeção dos preços aos agricultores americanos continua inalterada a faixa cujo ponto de equilíbrio é $ 4,60.

“O relatório de oferta & demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), divulgado nesta sexta-feira (12.01), reduziu em 37,7% o estoque final de trigo da Argentina para 2017/18. Isso ocorre após ter diminuído em 1,80% o seu consumo interno e 31,25% o estoque inicial”, ressalta o analista da Consultoria Trigo & Farinhas, Luiz Fernando Pacheco.

Com relação ao Brasil, o USDA manteve os dados projetados no último mês de dezembro de 2017. “Nossa leitura para este novo quadro é de perspectiva de alta nos preços a médio e longo prazos, devido à redução da oferta interna e externa (da região) e ao aumento das importações, que custarão mais caro”, conclui Luiz Fernando Pacheco.

Fonte: Agrolink