Pecuária

União Europeia amplia área de MS apta à exportação de carne bovina e inclui região de fronteira

Publicado em 15/06/2016

O setor produtivo de Mato Grosso do Sul tem um novo motivo para comemorar: a União Europeia ampliou a área do Estado autorizada a exportar carne bovina in natura ao bloco econômico, incluindo os municípios que compõem a região fronteiriça. O Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária avalia como positiva a decisão porque aumenta o leque de exportações dos pecuaristas sul-mato-grossenses e representa a conquista de uma demanda da instituição.

“Essa habilitação é resultado do esforço conjunto entre os Governos Estadual e Federal e um reconhecimento ao trabalho dos produtores rurais sul-mato-grossenses  e de suas entidades, que têm feito o dever de casa e atuado de forma consciente no quesito sanidade animal. Precisamos manter os esforços de todos os agentes públicos e privados, garantindo dessa maneira a permanência desse ‘status’ junto a um dos mais importantes mercados. Hoje, a cobertura vacinal em relação à febre aftosa acima de 99%”, salienta o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito. A informação oficial é de que a  partir do dia 1º de julho deste ano, todo o Estado estará apto a vender o produto para a UE.

A área agora autorizada pela UE compreende os municípios de Corumbá e Ladário, bem como a região localizada a 15 quilômetros das fronteiras externas nos municípios de Porto Murtinho, Caracol, Bela Vista, Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas, Japorã e Mundo Novo.

 O restante do território de Mato Grosso do Sul já tinha permissão para exportação aos países da União Europeia desde 2008. Naquela época, a área agora autorizada foi definida como alta vigilância pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Segundo o Departamento de Saúde Animal, ela tem o reconhecimento da organização como livre de febre aftosa com vacinação desde 2011. De acordo com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Mato Grosso do Sul ocupa o quarto lugar no ranking nacional de rebanho bovino, com 21 milhões de cabeças aproximadamente, dados de 2014.

Fonte: Famasul