Curiosidades

Trator movido a biometano será destaque no estande da Itaipu no Show Rural 2017

19/01/2017

Vinda do trator ao Paraná foi viabilizada a partir de acordo de cooperação assinado entre a Itaipu e a Case New Holland

Um trator movido a biometano será uma das principais atrações do estande de Itaipu Binacional no Show Rural Coopavel, que ocorre de 2 a 17 de fevereiro, em Cascavel. O evento é considerado uma das mais importantes feiras de tecnologia do agronegócio brasileiro.

O trator é um protótipo feito a partir do modelo T6.140, da New Holland, e foi apresentado pela primeira vez no Brasil no final de agosto, durante a Expointer 2016 – a Exposição Internacional de Animais de Esteio, região metropolitana de Porto Alegre (RS).

Desde dezembro, o veículo passa por uma fase de testes na Granja Haacke, em Santa Helena (a 100 km de Foz do Iguaçu). É dessa propriedade que sai o gás que abastece a frota de veículos a biometano da Itaipu Binacional.

Nesta terça-feira (17), um grupo de jornalistas de veículos de comunicação nacionais esteve na granja para conhecer o trator e o sistema de produção de biogás instalado na propriedade.

Participaram da apresentação o gerente de Marketing de Produto da New Holland, Nilson Righi, o proprietário da granja, André Haacke, e o diretor-presidente do Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás), Rodrigo Regis de Almeida Galvão.

A vinda do trator ao Paraná foi viabilizada a partir de um acordo de cooperação assinado entre a Itaipu e a Case New Holland (CNH), durante a Expointer, visando aprimorar e difundir tecnologias relacionadas ao uso do metano como combustível veicular.

Nilson Righi explicou que o teste em Santa Helena é o primeiro do veículo no Brasil; antes, o trator havia rodado apenas na fazenda La Bellota, no norte da Itália. Após o Show Rural, o protótipo seguirá para outras propriedades do País.

O objetivo, segundo ele, é avaliar o comportamento do veículo considerando o clima e as características das propriedades rurais brasileiras. “São horas de trabalho que geram dados e nos ajudarão a desenvolver e melhorar o produto”, disse, antecipando que uma nova geração do trator já está sendo desenvolvida na Europa.

Ele acrescentou que a parceria com Itaipu foi importante como “impulso inicial no sentido de divulgar a tecnologia e, no futuro, formar mercado para um trator desse tipo”.

André Haacke elogiou o trator – “muito confortável, gostoso de andar” – e disse acreditar que o biogás é uma forma de transformar um passivo ambiental (os dejetos) em ativo energético. Em sua propriedade, são criadas 220 mil galinhas poedeiras – desse total, 80 mil geram dejetos para um biodigestor instalado na propriedade.

Parte do gás é transformada em energia elétrica e outra parte passa por um processo de filtragem para abastecer os veículos de Itaipu e uma caminhonete da propriedade. O índice de pureza do metano para ser utilizado como combustível veicular deve ser superior a 96%.

“A nossa região não tem gás fóssil, mas tem o gás verde (produzido em biodigestores). Somente a produção do biometano da Granja Haacke poderia abastecer mais de 200 táxis de Foz do Iguaçu”, afirmou Rodrigo Regis, citando que o Paraná usa menos de 5% da capacidade de produção de biogás. “É um potencial fantástico.”

Atualmente, dos 249 veículos da frota da margem brasileira de Itaipu, 59 são movidos com biometano produzido na granja de Santa Helena; outros 14 serão incorporados à frota até o fim do semestre, substituindo veículos movidos a combustível líquido.

Também até o fim do semestre, a Itaipu e o CIBiogás devem colocar em operação uma planta de produção de biometano dentro da usina, em frente ao Mirante do Vertedouro, para reforçar o abastecimento de veículos da frota.

Fonte: Agrolink